terça-feira, 23 de outubro de 2012

BANDEIRAS E BRASÕES MAÇÔNICOS : BANDEIRA DE MINAS GERAIS - PARTE 4

A Bandeira Mineira:
Ficheiro:Bandeira de Minas Gerais.svg
A origem da bandeira de Minas Gerais é mais uma prova, para os maçons, do envolvimento desta organização na Inconfidência. “Se ainda ao mais incrédulo dos incrédulos restasse um resquício de dúvida quanto à origem maçônica da Inconfidência Mineira, bastaria contemplar-lhe a bandeira”, afirma Tenório D’Albuquerque, em A bandeira maçônica dos inconfidentes. Utilizando como disfarce a idéia da Santíssima Trindade, o triângulo representaria, na verdade, a sagrada trindade da maçonaria: liberdade, igualdade e fraternidade. No interrogatório relatado nos autos da devassa, ao ser perguntado sobre o significado da bandeira, Tiradentes teria respondido “sagrada trindade” e não “santíssima”. Tal detalhe supostamente passou despercebido ao escrivão.
A partir de 1870, a maçonaria elege Tiradentes como seu símbolo maior e reivindica a organização do levante dos inconfidentes.
As narrativas maçônicas encontram explicação também para um instigante mistério: o sumiço da cabeça de Tiradentes. A urna funerária contendo a cabeça do herói da Inconfidência teria sido retirada secretamente às altas horas da noite pelos irmãos maçons remanescentes do movimento. O roubo da cabeça seria, segundo Raymundo Vargas, uma das primeiras afrontas da maçonaria às autoridades repressoras portuguesas, mostrando-lhes que “a luta só começava”. Segundo autores maçons, não teria sido por acaso que, no mesmo local onde a cabeça de Tiradentes fora exposta, o então presidente da província mineira e grão-mestre da maçonaria brasileira em 1874 Joaquim Saldanha Marinho, em 3 de abril de 1867 ergueu uma coluna de pedra em memória do mártir maçom.
Fonte: História viva.

TIRADENTES E A MAÇONARIA:

                        A INICIAÇÃO DE TIRADENTES NA MAÇONARIA: 

Naquela época a maçonaria permitia que se fizesse iniciações fora dos templos e às vezes por um irmão com autoridade, o que era denominado de: Iniciação por Comunicação. E assim José Álvares Maciel iniciou Joaquim Jose da Silva Xavier, sendo que este tipo de iniciação foi suprimido em 1907, com a promulgação da constituição
Lauro Sodré. O Coronel Francisco de Paula Freire, não gostava do Alferes Tiradentes, com o qual mantinha fria distância. Esse tratamento mudou completamente quando Tiradentes de volta do Rio de Janeiro, participou-lhe que havia si do iniciado nos mistérios da Maçonaria.
Existe ainda uma loja maçônica em sua homenagem.
Loja Tiradentes 53 capitaneada por seu venerável Cesar Marques, prestigia a iniciação da co-irmã com uma comitiva composta de 25 irmãos do quadro.
Usam uma frase de Tiradentes: “Se dez vidas eu tivesse, dez vidas eu daria pelo Brasil.” SERÁ? DUVIDO MUITO, creio que o tal Tiradentes foi maçom sim e não tenho qualquer consideração de heroísmo por este indivíduo. Mas segundo a rerportagem, “TIRADENTES E A MAÇONARIA”, a cabeça dele foi roubada; no entanto, isto me faz lembrar que o autor britânico da DEVASSA DA DEVASSA, Kenneth Maxwell, relatou que ele havia fugido para a terra da revolução negra, isto é, a França. E dizem ter achado a assinatura dele lá. O que voces acham disso? ....

Tiradentes: Essa é a história real e que quase ninguém conhece:

 


Um comentário:

  1. Caro,fernando ramos,existe algum livro no mercado hoje,que da detalhes veridcos sobre os iluminatis,como por exemplo,sua fundacao,quem esta envolvido,como eles trabalham,caso conheca um bom livro,que expresse isso e tudo mais,gostaria que me indicasse,para poder conhecer um pouco mais sobre estes terroristas,desde ja lhe agradeco,pela sua atencao.

    ResponderExcluir

Por favor, note que os comentários são moderados e que todos
os spams, insultos, proselitismo e discursos de ódio serão removidos.