quinta-feira, 23 de agosto de 2012

A LENDA DE ATLÂNTIDA PARTE I: ATLÂNTIDA NA HISTÓRIA




Perguntas? Comentários? Sugestões? Publicidade? 
Comunicados de Imprensa? Contate-nos!


Solon, Solon, vocês helenos não são de nada, mas  são apenas crianças, e não há um velho sábio no meio de vós''.  Assim começou o discurso feito por um sacerdote egípcio não identificado por Timeaus  , um dos dois únicos citados nos diálogos de Platão(Clique para saber mais) que mencionaram Atlântida. Juntamente com  Criteas , essas obras constituem os únicos registros da lendária Atlântida transmitidos para nós desde a antiguidade.''
Platão , o maior dos filósofos gregos, 427-347 aC




                                               P.Oxy. LII 3679, com trecho daRepública, de Platão

Em seu discurso que se seguiu sobre Atlântida e a  Antiga Atenas , o sacerdote estava repreendendo Solon, e a todos os gregos, por terem esquecido sua própria história, particularmente a história épica de como a valente Atenas já havia derrotado a poderosa Atlântida nos tempos antigos e salvou o mundo da escravidão. No Timeaus, Solon aprendeu o quão pouco ele realmente sabia, não só da história de seu próprio povo, mas da história do Egito, e do mundo.


ATLÂNTIDA NA HISTÓRIA GREGA
Timeu de Platão(Timeu é um tratado teórico de Platão na forma de um diálogo socrático, escrito cerca 360 a.C.. A obra apresenta especulações sobre a natureza do mundo físico.).

Manuscrito de Timeu, tradução para latim de Calcídio

Relata a história verídica de como Sólon (638-559 aC), um famoso "viajante ateniense, poeta e legislador" que visitou o Templo de Neith , no distrito de Sais , perto do delta do Nilo, no baixo Egito. Ele tinha ido lá como um embaixador da cultura para conversar com os líderes egípcios sobre a história e cultura grega, procurando impressioná-los com as realizações dos gregos, bem como para adquirir com eles semelhantes conhecimentos sobre a história do Egito, e do mundo.

Solon ao chegar na cidade,  foi recebido com grande honra, e  juntou-se aos sacerdotes que eram mais estudados em assuntos sobre a antiguidade, e descobriu de que nem ele nem qualquer outro heleno sabia qualquer coisa que valesse a pena mencionar sobre os tempos de outrora. Em certa ocasião, querendo levá-los a falar da antiguidade, ele começou a contar sobre as coisas mais antigas nesta parte do mundo - acerca de Phoroneu, que é chamado de "o primeiro homem", e cerca de Niobe, e após o Dilúvio , sobre sobrevivência de Deucalião e Pirra e traçou a genealogia de seus descendentes, e contando-se as datas, tentou calcular quantos anos atrás, os eventos de que ele estava falando aconteceram. Então um dos sacerdotes, que era muito idoso, disse: "Ó Sólon, Sólon, vocês helenos não  sabem de nada, mas sabem tanto quanto uma criança, e não há um velho sábio no meio de vós". Solon em troca lhe perguntou o que ele queria dizer. "Eu quero dizer", respondeu ele, " Todos vocês são jovens, não há uma opinião antiga que transmitida para vós as tradições antigas, nem qualquer ciência ou conhecimento dos tempos  antigos." 


Um sacerdote egípcio. Para mais informações sobre antigos sacerdotes egípcios e suas crenças, você poderá confira nossa futura série ''O Enigma da Esfinge Parte II: A Religião Astronômica do Antigo Egito.''

Para os egípcios, os gregos eram relativamente novos no cenário mundial, a Grécia tinha de apenas alguns séculos de existência quando Solon visitou o Egito (por volta de 600 aC)pela primeira vez. Além disso, a confederação grega era bastante instável e sujeita a mudanças repentinas, uma situação que não contribuiu para que se dessem ao ''luxo'' de desenvolver a filosofia e a aprendizagem. O Egito , por outro lado, era a essa altura, uma entidade política coerente por cerca de 2.500 anos ( contados a partir da união do Alto e do Baixo Egito por Narmer , mais comumente conhecido como o " Escorpião Rei ", e que passou por três importantes transformações políticas, durante todo esse tempo : 

O Império Antigo (2700-2200 aC), 
O Reino Médio (2050-1786 aC), e 
O Novo Reino (1560-1087 aC). 

Além disso, nenhuma destas convulsões sociais abalaram significativamente a manutenção de registros dos vários sacerdócios, que raramente ou nunca estavam diretamente envolvidos em combates. O Nilo era sempre confiável também, dava os egípcios um ambiente extremamente estável na econômia e lhes oferecia um tipo de prosperidade a longo prazo e a estabilidade social necessária para a evolução de avançadas disciplinas científicas, filosóficas e história. Assim, embora o sacerdotes egípcios  admitissem mais tarde, em seu discurso, que os atenienses eram  uma raça distinta, na verdade eram 1.000 anos mais velhos que os egípcios, os egípcios tinham mantido seus conhecimentos antigos muito mais fielmente do que o tinham os gregos. Como Solon conferiu, em vez de ser um  professor de história - encontrou-se reduzido ao nível de aluno quando o sacerdote continuou seu solilóquio:

''Houve, e haverá, novamente, muitas destruições na humanidade decorrentes de muitas causas, as maiores podem ter sido provocadas pelas ação do fogo e da água, e  por inúmeras outras causas. Há uma história ,  preservada, sobre quem foi Phaeton ... que  montou no carro de seu pai, e porque ele não foi capaz de conduzi-los no caminho determinado por seu pai, queimou tudo o que havia sobre a terra, e ele próprio foi destruído por um raio. Agora, isso é tido como de um mito, mas na verdade significa uma declinação dos corpos celestes  em movimento nos céus e ao redor da Terra, e uma grande conflagração de coisas sobre a terra, que se repetem depois de longos intervalos, às vezes essas pessoas que vivem nas montanhas e em lugares secos e elevados são mais passíveis de serem salvos do que aqueles que habitam perto dos rios ou dos mares... apartir da cheia do Nilo, do nosso salvador que nunca falha, que nos entrega e nos preserva''.

O Mito de Phaeton:
Na mitologia grega , Phaeton ou Phaethon ( / f  . ə t ən / ou / f  . ə θ ən / ; grego antigo : Φαέθων "brilhante") era o filho de Hélios e da Oceanid Climene . Suplentes, genealogias menos comuns torná-no um filho de Clymenus por Merope [ 1 ] , de Hélios e Rhode(portanto, um irmão inteiro do Heliadae ) [ 2 ] ou de Hélios e Prote [ 3 ] .jogar 
Talvez a mais famosa versão do mito nos é dada através de Ovídio em suas Metamorfoses (Livro II). Phaeton busca a garantia de que sua mãe, Climene , está dizendo a verdade que seu pai é o deus-sol Helios (como o marido é Merops , um rei mortal). Quando Phaeton obtém promessa de seu pai para dirigir o carro sol como prova, ele não consegue controlá-lo e que a Terra está em perigo de queimar-se quando Phaeton é morto por um raio de Zeus para evitar novo desastre.
O nome "Phaeton", que significa "brilhante", também é um epíteto de Eósforo , a estrela da manhã Venus . [ 4 ] [ esclarecimentos necessários ]
Phaethon é também o nome de outra divindade menor grega, o deus das estrelas errantes Dios (o planeta Júpiter ).
 Fonte:Wikipédia

 Curiosamente, o sacerdote realmente explicou em termos simples que o mito Phaeton foi feito para simbolizar eventos astronômicos reais que ocorreram no passado antigo da Terra. Em algum momento na história comum de ambos os povos, a Terra sofreu um cataclismo causado  por  fogo vindo do céu. O detalhe mais importante nesta história, no entanto, como o sacerdote estava prestes a explicar, houve destruição não só pelo fogo, mas pela água, bem como:

''Quando, por outro lado, os deuses expurgaram a terra com um dilúvio de água, os sobreviventes foram os pastores(Familia de Noé) , que habitavam nas montanhas, mas aqueles que, como você, que vivem em cidades serão arrastados pelos rios até o mar. Considerando que, nesta terra, até então,  vem a água de cima para baixo nos campos, tendo sempre a tendência de vir de baixo para cima, esta é razão pela qual as tradições aqui preservadas  são as mais antigas. O fato é que onde quer haja geada extrema do inverno ou do verão, isso não impede que, a humanidade exista, às vezes maior, às vezes em menor número. E o que aconteceu, quer no seu país ou no nosso, ou em qualquer outra região da qual fomos informados - se houvesse quaisquer grande acontecimento ou de qualquer outra forma notável, todas elas foram escritas por nós desde a antiguidade, e estão preservadas em nossos templos.''

O GRANDE DILÚVIO
Em ambos os casos, pelo fogo ou pela água, quando a destruição chegou, os sacerdotes do Egito foram salvos pela consistencia sempre confiável do Nilo , mantendo-as estável , e não sendo inundado, ​​quando o resto do mundo estava um caos. No entanto, foi um dilúvio em particular, que foi parte integrante da história que estava prestes a acontecer, uma incrível destruição pela água pelo seu alcance e efeito sobre o mundo antigo.

Considerando apenas quando vocês e outras nações estiverem começando a ser informados pelas letras e os outros requisitos da vida civilizada, que após o habitual intervalo, o fluxo do céu, como uma peste, vem caindo, e deixado apenas aqueles que são destituídos de letras e educação, e então você tem que começar tudo de novo como crianças, e não sabem nada do que aconteceu nos tempos antigos, tanto entre nós ou entre vós.  Quanto as genealogias de vocês que  você vê, só agora foram contadas a nós, Solon, eles não são melhores que os contos de crianças. Em primeiro lugar você se lembra de um dilúvio único, embora tenha havidos muitos outras grandes inundações anteriores, em outros lugares, vocês não sabem que ocorreu anteriormente, mas  habitou na sua terra a raça mais bela e mais nobre dos homens que já viveram, e que você e sua cidade inteira são descendentes de uma pequena semente ou remanescente dos que sobreviveram. E estes eram desconhecidos para você, porque, após muitas gerações, os sobreviventes desta destruição morreram, não deixando palavra escrita. Por que houve um tempo, Solon, antes do grande dilúvio total, quando a cidade que agora é conhecida como Atenas foi a maior na guerra e em todos os sentidos , e a melhor governada de todas as cidades,  realizando os mais nobres obras, que teve a mais justa constituição de qualquer outra que a tradição diga, sob a face do céu. (Grifo nosso) ''
"Tudo o que tinha fôlego de espírito de vida em suas narinas, tudo o que havia em terra seca, morreu.'' Gênesis 7:22

Ao contrário das menores inundações mencionadas pelo sacerdote, que, aparentemente, vinham em intervalos regulares e previsíveis, mas o " maior de todos, o grande dilúvio" destruiu a maior parte da vida na Terra. A história do Grande Dilúvio, como é comumente chamada, é encontrada nas tradicionais literaturas de quase todas as principais culturas, e até entre as menores. Na Bíblia, o Dilúvio foi dito ter destruído toda a vida terrestre na Terra, salvando-se somente Noé  e sua família, e os animais que foram salvos na arca:

''Quarenta dias durou o Dilúvio sobre a terra, e as águas aumentaram e elevaram a arca acima da terra. As águas prevaleceram, aumentando muito sobre a terra, e a arca flutuava na superfície das águas. As águas dominavam cada vez mais a terra, e foram cobertas todas as altas montanhas debaixo do céu. As águas subiram até quase sete metros acima das montanhas. Todos os seres vivos que se movem sobre a terra pereceram: aves, rebanhos domésticos, animais selvagens, todas as pequenas criaturas que povoam a terra e toda a humanidade. Tudo o que havia em terra seca e tinha nas narinas o fôlego de vida morreu. Todos os seres vivos foram exterminados da face da terra; tanto os homens, como os animais grandes, os animais pequenos que se movem rente ao chão e as aves do céu foram exterminados da terra. Só restaram Noé e aqueles que com ele estavam na arca. E as águas prevaleceram sobre a terra cento e cinqüenta dias.''  Gênesis 7:17-24

A história do Grande Dilúvio não está apenas registrada na Bíblia ( Gn 7-9 ) - variações desse antigo acontecimento histórico podem ser encontradas em todos os continentes na forma escrita, de uma forma ou de outra. Foi esse dilúvio, que o sacerdote descreveu como "o grande dilúvio", que  causou  a destruição de Atlântida e tanto quanto dos antigos atenienses. Curiosamente, o sacerdote disse realmente que esse tipo de coisa acontecia em intervalos previsíveis: ". Após o habitual intervalo, o fluxo do céu, como uma peste, vinha caindo" . No início do discurso, ele destacou também que o mito de Phaeton(Pronuncia-se ''faitun'') não era apenas uma história, mas uma explicação de eventos astronômicos reais que ocorreram no passado: "uma declinação dos corpos em movimento nos céus ao redor da Terra, e uma grande conflagração de coisas sobre a terra, que se repetem após longos intervalos. " Aparentemente, há algo no céu que vai e vem em intervalos regulares, causando destruição na Terra sob a forma de fogo ou de água , de forma regular, até mesmo previsível.


O CONTINENTE PERDIDO DE ATLÂNTIDA

Athanasius Kircher's Atlantis.gif
Mapa de Athanasius Kircher mostrando Atlântida no meio do Oceano Atlântico. De Mundus Subterraneus de 1669, publicado em Amsterdã. O mapa é orientado com o sul para cima.

O sacerdote então revela a natureza do ato heróico que os gregos atenienses tinham conseguido a  milhares de anos atrás, antes de  serem exterminados pelo Dilúvio. Nos contos de Platão, Atlântida era uma potência naval localizada "na frente das Colunas de Hércules", que conquistou muitas partes da Europa Ocidental e África 9.000 anos antes da era de Solon, ou seja, aproximadamente 9600 a.C.. Após uma tentativa fracassada de invadir Atenas, Atlântida afundou no oceano "em um único dia e noite de infortúnio".(Atlântida ou Atlantis (em grego, Ἀτλαντίς - "filha de Atlas") é uma lendária ilha ou continente cuja primeira menção conhecida remonta a Platão em suas obras "Timeu ou a Natureza" e "Crítias ou a Atlântida".)apartir do qual o Oceano Atlântico levou seu nome. Os habitantes deste grande continente, os atlantes, tornaram-se arrogantes com o seu grande poder, e procuraram subjugar toda a Europa e Ásia e anexa-la ao seu domínio. E teriam conseguido, se não fossem os feitos heróicos dos antigos atenienses, a quem o sacerdote descreveu como "próeminentes em coragem e habilidade militar," venceram contra todas as probabilidades e expulsaram os atlantes de volta ao mar:


Os pilares de Hércules no portão Atlântico do Mar Mediterrâneo. Os pilares são realmente o Rochedo de Gibraltar, no norte, e Jebel Musa, no sul.
 
O norte dos pilares de Hércules é a rochedo de Gibraltar localizado na ponta sul da Espanha, que foi encontrada pelos britânicos há séculos.É um destino turístico interessante com uma história rica.
 
Ao sul dos pilares de Hércules, Jebel Musa, que faz parte da cordilheira do Atlas, em Marrocos , outro destino turístico interessante.


                                                Hércules

Muitas obras grandes e maravilhosas são registradas  em nossas histórias. Mas um deles ultrapassa todos os outros em grandeza e valor. Por que essas histórias falam de um grande poder que fez uma expedição para lutar contra toda a Europa e Ásia, e para pôr fim as suas cidades. Este poderío saiu do Oceano Atlântico, pois naqueles dias o Atlântico já era navegável e havia uma ilha situada em frente aos estreitos ,  chamados de os Pilares de Hércules a ilha era maior que a Líbia e a Ásia juntas, e era o caminho para outras ilhas, e destas você podia passar para todo o continente oposto que circundava o verdadeiro oceano; neste mar que se encontram so estreitos de Heracles havia apenas um porto, com uma passagem estreita. Conhecida ocomo continente sem limites, por seus terrenos . Agora nesta ilha de Atlântida havia um grande e maravilhoso império que governou em toda a ilha e vários outros, e mais partes do continente, e, além disso, os homens da Atlântida dominaram as partes da Líbia  tanto quanto o Egito, e da Europa, tanto quanto Tyrrhenia. Com todo este vasto poder, reunidos em um só, tentou subjugar com um só golpe o nosso país e e toda a região, dentro do estreito, e então, Sólon, vosso país brilhou, na excelência de sua virtude e força, entre toda a humanidade . Ela teve proeminente coragem e habilidade militar, e foi a líder dos helenos. E quando o restante caiu , foi obrigada a lutar sozinha, após ter sido submetida a  extremo perigo, ela derrotou e triunfou sobre os invasores, e livrando da escravidão aqueles que ainda não foram subjugados, e generosamente libertou todo o restante que habitava dentro dos pilares. Mas depois ocorreram ali violentos terremotos e inundações, e em um único dia e noite de infortúnio todos os seus guerreiros de uma só vez afundou na terra, e a ilha de Atlântida, desta forma, desapareceram nas profundezas do mar. Razão pela qual o mar nessas partes é intransponível e impenetrável, porque há muita  lama no caminho, e isso ocorreu por causa do afundamento da ilha. 

E esse foi o fim da poderosa Atlântida, derrotados na guerra pelos atenienses, e destruído por forças desconhecidas,  forças celestiais que  também trouxeram o Grande Dilúvio. 
Fiquem ligados no próximo capítulo , a  segunda parte de nossa nova série '' A LENDA DE ATLÂNTIDA'', quando vamos estudar o mito (ou será história?) dos Atlantes em detalhes. 

Atenciosamente,
Apocalink

FONTES:

F
1 Platão, Timeu: Página 2http://www.activemind.com ).
2 Platão, Crítias: Página 1http://www.activemind.com ).
3 Platão, Atlântida: Timeu e Crítias (http://www.activemind.com ).
4 Platão, Timeu: Página 2 .
5 Ibid. .
6 Ibid. .
7 Ibid. .
8 Ibid. .

8 comentários:

  1. adorei o texto...estou ansiosa esperando o próximo!! obg

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Graças a Deus.
      Estamos montando a segunda parte.
      Atenciosamente,
      Apocalink

      Excluir
  2. Na verdade, desde que se começa a estudar essa questão da Atlandida, surgem tantas hipóteses, argumentos, meias provas, e testemunhos que somos levados a perguntar se não terão existido mais de uma atlantida.
    Ou se depois do afundamento de um grande continente atlantico, Atlantidas residuais,podem ter surgido, disseminadas ao acaso das migrações de alguns sebreviventes.
    Mas mitos dizem que toda esssa 'odiséia' não se passou na terra.
    O assunto é muito vasto.
    Vou acompanhar até o fim, tambem tenho algumas perguntas, mas deixo prá depois, ainda não chegamos no ponto.

    ResponderExcluir
  3. Obrigada por compartilhar 'coisas' tão interessantes.
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Graças a Deus por tudo.
      Atenciosamente,
      Apocalink

      Excluir
  4. Respostas
    1. Clinton, senti sua falta por aqui meu irmão.
      Atenciosamente,
      Apocalink

      Excluir
  5. meu amado por que é tão dificil de entender Deus é Amor !
    Deus esta unicamente em nós cl;1v27 (cristo )
    http://www.youtube.com/watch?v=IUHQCVG1wJA

    ResponderExcluir

Por favor, note que os comentários são moderados e que todos
os spams, insultos, proselitismo e discursos de ódio serão removidos.