segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Uma análise da música “Menino Deus” de Caetano Veloso

A nova Ordem Mundial de Baha’u’llah sempre foi cantada pelos poetas e músicos. Nessa canção de Caetano Veloso,  o cristo cósmico surge na figura do menino deus.
O título da canção tem origem no culto praticado pelo paganismo da igreja católica à imagem do menino Jesus de Praga. Esse culto nada mais é do que uma blasfêmia de satanás ao chamar Jesus de moleque e os católicos engolem isso de forma natural.
Diz a lenda, que após a guerra dos 30 anos em 1631, essa imagem foi jogada no lixo. Depois de algum tempo ela foi encontrada e ficou  em poder do  Padre Cirilo (um iniciado nos mistérios da Ordem dos Carmelitas), que orando diante dela ouviu as seguintes palavras atribuídas ao menino JESUS: “Tende piedade de mim e eu terei piedade de vós. Devolvei minhas mãos e eu vos devolverei a paz. Quanto mais me honrardes, tanto mais vos abençoarei”.
A imagem “disse” isso por que suas mãos  foram quebradas,mas depois alguém  restaurou e pronto! Temos início a esse culto totalmente absurdo da igreja católica.
É lamentável ver um padre acreditar que Jesus fala através de uma estátua  de um garoto sem mãos que fica pedindo piedade e misericórdia para um ser humano.
Após essa breve introdução, vamos a mais uma letra satânica de Caetano:
“Menino Deus, um corpo azul-dourado///Um porto alegre é bem mais que um seguro//Na rota das nossas viagens no escuro”
Caetano inicia a sua canção associando o menino deus aos mistérios do Egito sobre os Homens Azuis. Segundo a crença do movimento new age, os homens azuis foram os responsáveis pela criação dos impérios, egípcio, assírio e babilônico. Na idade de ferro (a idade em  que estamos iniciando), representam uma forma de  poder para instruir a humanidade, ou seja, espíritos guias que auxiliarão a humanidade após  a manifestação espiritual de Baha’u’llah.
Ele também enfatiza a importância da alegria espiritual sobre a segurança. Entende-se por alegria o êxtase ou euforia causado pelo falso espírito santo que guiará as pessoas nos caminhos das trevas. Para isso ele usa a expressão “porto alegre”, traçando um paralelo com o estado, nesse caso, estado espiritual.



“Menino Deus, quando tua luz se acenda//A minha voz comporá tua lenda//E por um momento haverá mais futuro do que jamais houve”
Agora Caetano fala do seu pacto com o cristo cósmico, que consiste em criar canções para ele (A minha voz comporá tua lenda).  Observe que ele diz no final que esse reinado será diferente de tudo que já existiu.
“Mas ouve a nossa harmonia//A eletricidade ligada no dia//Em que brilharias por sobre a cidade”
Essa adoração global e a harmonia sobre a cidade nos lembra o seguinte versículo:
“A besta que viste foi e já não é, e há de subir do abismo, e irá à perdição; e os que habitam na terra (cujos nomes não estão escritos no livro da vida, desde a fundação do mundo) se admirarão, vendo a besta que era e já não é, mas que virá.”  (Apocalipse 17 : 8)
Observe que Caetano usa o verbo no Pretérito Imperfeito “brilharias”. O motivo de não estar brilhando totalmente é que um pequeno grupo de cristãos não vai se curvar diante do poder do cristo cósmico, nesse caso o menino deus.

“Menino Deus, quando a flor do teu sexo//Abrir as pétalas para o universo//E então, por um lapso, se encontrar no anexo”
Agora Caetano faz uma associação do menino deus com o hinduismo, isso mostra a conexão entre os avatares de Krishna e Jesus (que teve o seu nome blasfemado na revelação progressiva)  através do lótus de 1.000 pétalas.
O lótus de 1.000 pétalas representa o batismo com o falso espírito santo através da ativação dos sete chakras.
É através desse êxtase que ele fala sobre a ligação entre os mundos espiritual e material  nessa outra  seqüência:
“Ligando os breus, dando sentido aos mundos//E aos corações sentimentos profundos de terna alegria no dia”

“Do menino Deus//Do menino Deus///Do menino Deus”
Caetano repete a mesma frase na proporção (1-1-1). Isso representa o poder central da esfera de Bahá formada pelo Anticristo e pela Besta de Dois chifres. A proporção (1-1-1) do bahaísmo também nos lembra a iniciação do maçom grau 3 nos mistérios da batida de passe (! ! !) em busca de GADU.

“No dia do menino Deus”
Quando os esotéricos chamam Jesus de menino, querem dizer que  o batismo com o falso espírito santo é apenas o primeiro passo de uma evolução espiritual do cidadão global.Essa evolução terminará quando for instalada uma ordem portadora do seu sinal, nome e número de letras do seu nome, ou seja, no dia do menino deus.

Fonte: Site Apocalipse total



4 comentários:

  1. na verdade, minha gente, "menino deus" é o nome de um bairro de porto alegre, onde o poeta caio fernando abreu viveu seus últimos dias. por isso as alusões: "um porto alegre é bem mais que um seguro"... "ligando os (a)breus, dandoo sentido aos mundos"...

    a música foi um presente para caio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. @drica montenegro, por isso marquei também como ocultismo e esta não é a única música que associa caetano com a NOM, pois lembre-se daquela que diz: " Alguma coisa tá fora da ordem...fora da nova ordem mundial."

      Excluir
  2. Dizem que sou louco25 de abril de 2012 11:45

    Uma música cheia de mistérios e poesia... sempre me lembro de Porto Alegre à noite quando a ouço. O Apocalipse Total viajou total na explicação transcendental, mas foi divertido, senão lúdico e instrutivo do ponto de vista cósmico, ler esta análise. Fecho, porém, com a explicação mais "bairrista" da Drica Montenegro! Beijo, Drica! Aliás, você é de Porto? Beijo, me liga!

    ResponderExcluir
  3. quanta má interpretação... a igreja católica só se preocupa com números; muitos de seus membros são analfabetos, pessoas muito pobres sem formação cultural nem intelectual, que ficam sob a mira dos pais da igreja, uma instituição machista, obscurantista e empresarial que está se arruinando aos poucos... os fanáticos de todas as religiões são os que têm menos fé em deus, porque tomam parte de tudo e juram a todos que hão-de defender seu senhor das blasfêmias dos seus irmãos. além disso, não têm capacidade de entender uma belíssima música do grande cantor caetano veloso, símbolo da cultura brasileira... deus os abençoe e os livre das trrevas do orgulho, da vaidade, da fascinação e da mesquinhez...

    ResponderExcluir

Por favor, note que os comentários são moderados e que todos
os spams, insultos, proselitismo e discursos de ódio serão removidos.