sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Compartilhando devaneios - Inversão de valores


                                                      Amigos do Apocalink, fiquem á vontade.

Cá estamos novamente neste bendito espaço, onde podemos ainda expressar liberalmente nossa visão sobre o cenário em que o mundo nos apresenta, é um dinamismo assustador difícil até de acompanhar pois são muitas notícias, informações, acontecimentos e quase tudo ao mesmo tempo.  Confesso que não é fácil emitir uma opinião responsável , sem absolutismo e muito menos imparcialidade sobre qualquer assunto, mas se faz necessário a “sanidade” , apesar da loucura que nos cerca, pois o contexto exige a composição de argumentos, pretextos, fatos que podem revelar a intenção real em cada interesse de convívio social, existem infindáveis questões sociais que atendem a diversos interesses humanos e isso eleva os conflitos pra vários âmbitos, mas vejo que a maioria das mobilizações não justificam a importância de suas causas aderidas com afinco pelos seus grupos. Por exemplo: existem grupos organizados que clamam pela liberação das drogas em especial a maconha; grupos que são pela proteção dos animais e muito, mas muito mais causas que conhecemos, mas a questão que me encafifa é sobre os valores humanos, creio que isso pode nos trazer uma base para estabelecer que causas são justas para se engajar.
                                                             
O princípio básico para que a constituição de uma sociedade seja valorizada pelos seus “sócios” é ou deveria ser o senso de justiça, e então em escala equivalente se estabelecer um consenso das prioridades necessárias que irão reger o meio social, mas percebo que os interesses e as influencias se sobrepõem ao censo de justiça, então, como legislar justamente?
Dizem que a democracia é a forma mais justa de praticar a cidadania, sim por certo, mas sem a consciência de valores humanos tudo se perde, se a maioria que decide o que todos terão que acatar for degenerada poderá acontecer erros irreversíveis que regerá por gerações, debaixo de uma “democracia injusta” para os valores humanos, então se faz necessário que prevaleça uma intervenção soberana que tenha o senso de justiça.
                          
                                   Inversão de valores

A inversão de valores humanos é a prostituição da verdadeira justiça, pois humanamente somos iguais, deveríamos ter direitos iguais e deveres iguais, então dessa forma também deveríamos ser iguais socialmente, nos ajustando por conseqüência aos mesmos valores humanos , mas admito que isso é uma teoria...ou melhor,  uma utopia mesmo. Mas como algo que sempre foi naturalmente correto pode ser invertido no seu uso, causa e efeito?
Algum “filósofo” poderia dizer que é porque somos mutantes, por causa dos avanços, e que é preciso se modernizar, tale coisa...tudo bem, é verdade, contemporaneidade não se discute, nada pode ser igual ao que era antes, ainda que seja atualizado, porém da mesma forma, existem leis imutáveis, que prevalecem ao tempo, que não podem sofrer intervenção nem variação, que transcende o tempo e regerá nosso juízo conforme feito em sociedade, não adianta recalcitrar, pois querendo ou não, muito do que conhecemos desses valores humanos que estão sendo prostituídos são oriundos dessas leis imutáveis, sim, é necessário que haja a manutenção dos valores, mas não creio que seja por leis sociais mas sim pela lei da consciência, se não formos conscientes das necessidades e prioridades do meio em que vivemos, então,  não há interesse pela justiça e a convivência será insuportável.

Porque sempre temos a impressão de que o mundo está piorando a cada dia que passa e que a tendência é ficar pior? Temos motivos para esperarmos dias melhores? Isso depende de cada um ou tanto faz? Porque tamanha desproporção em relação á boas e más notícias?

Para tentar responder tantos “dilemas” só existem teorias, sim, poderíamos resumir numa única e direta resposta, mas curiosamente, para a maioria seria difícil de receber e compreender já que as causas são subjetivas. Creio que um dos principais motivos é a cauterização da consciência, não sei se existem pesquisas a respeito disso (provavelmente não) mas observando cotidianamente por pessoas próximas percebemos que há uma discrepância comportamental entre pais e filhos, quero dizer com relação á criação que tiveram e os parâmetros que receberam para o que pensam ser o certo e o errado, não que fizessem coisas erradas veladamente, mas simplesmente consideram que não é errado e o fazem escancaradamente, vide frases muito usadas em tempos atuais:

"Hoje em dia é tudo normal..."existe uma outra frase muito usada e creio que erroneamente; "Criamos nossos filhos para o mundo..."- então o mundo os abraça e faz a parte que caberia aos seus principais responsáveis . Doutrinar é sim uma função doméstica, e a escola deveria ser uma instituição integradora, mas acontece o seguinte; se por ventura em casa existem bom exemplo, aconselhamento, participação educativa pelos seus responsáveis , “onde raios se aprende tanta rebeldia e afronta?!”  Seria nato? Mas se for nato, porque se trata de uma geração inteira? Isto simplesmente não faz sentido, pois se os “responsáveis” ensinam e a “sociedade” contrapõe o ensinamento, podemos dizer que não se trata somente de conflito de gerações, mas sim de indoutrinação.
                                       
                                             Influência

Tudo que exerce poder sobre decisões, opiniões e atos pode ser chamado de influência, sendo assim, o que vem primeiro em nossa mente quando ouvimos essa palavra? Não sei, apenas posso dizer que na minha mente remete á outra palavra mais sofisticada; mídia.
Mídia é uma forma sistematizada de comunicação, é um sistema de comunicação que alcança uma maior parcela de público em menor tempo, se queremos divulgar algo com sucesso devemos ir até a mídia seja ela qual for, e se quisermos propagar algo mais rapidamente “é pra isso que ela existe”, por isso nela encontramos de tudo, até as religiões ocupam espaços nela (por enquanto), por isso acredito que seja uma potente máquina de influenciar as pessoas, chegando próximo á manipulação extrema, apesar de por esses dias ter visto em uma entrevista de Boni (José Bonifácio de Oliveira Sobrinho,que por muitos anos foi diretor da terceira maior rede televisiva do mundo) no programa de Marília Gabriela, dizer que a televisão tem pouca parcela na formação de opinião em comparação ao que acontece na realidade, simplesmente, isso é uma afronta, a mídia televisiva é a principal arma de manipulação das massas e propagação de engano, vide o protocolo 2, no livro “O Protocolo dos sábios de Sião”que é a agenda de metas para a implementação da N.O.M e a chegada do seu “messias”. Aqui vai uma parte desse protocolo:

"Os Estados modernos possuem uma grande força criadora: a imprensaO papel da imprensa consiste em indicar as reclamações que se dizem indispensáveis, dando a conhecer as reclamações do povo, criando descontentes e sendo seu órgão."

"A imprensa encarna a liberdade da palavra. Mas os Estados não souberam utilizar essa força e ela caiu em nossas mãos. Por ela, obtivemos influência, ficando ocultos."
"Graças à imprensa, ajuntamos o ouro em nossas mãos, a despeito das torrentes de sangue e de lágrimas que nos custou consegui-lo... Mas valeu a pena, apesar de termos sacrificado muitos dos nossos. Cada uma de nossas vítimas, diante de Deus, vale milhares de gentios." (protocolo 2)

Perceba a equivalência considerada por eles na última frase, pois essa parte me estremece as carnes, este é o motivo pelo qual deveríamos (os que crêem) batalhar incessantemente porque é preço de almas, vidas humanas que se perdem! A verdade é que sem a mídia o processo de condicionamento das massas seria muito mais lento e dificultoso, porém, já não há como reverter esse processo, a influência na formação de gerações é horrenda, pense na indústria fonográfica, nas produtoras de filmes, nos sites de relacionamento e no que ainda está por vir ; imagine uma interatividade tamanha que confunde o que é palpável com o imaginário, ouvir vozes emitidas por microondas recebidas diretamente no cérebro, como se fosse “a voz de Deus”. Sim é loucura, mas acredite, existe um projeto sendo testado e no momento oportuno será implementado, então , serão lembradas as propagandas em que apregoam “o início de um novo tempo, um novo mundo, uma nova era, onde tudo é possível”, e isto não é profecia, é apenas uma simples projeção ( receio que esteja atrasada ), pois antes da internet, muitos pensavam que isso só acontecia nos filmes e agora, olha só onde estamos!

Dizem que os avanços são para o benefício do homem, sim, não podemos desvirtuar o benefício das descobertas, mas particularmente a esse respeito me vem uma estranha sensação, talvez seja pelo fato de saber que existe um preço muito alto que a humanidade paga por tais benefícios, porque nem sempre uma descoberta revolucionária tem seu uso para a finalidade ou intenção originais, tal como o pai da aviação, Santos Dumont, que se decepcionou ao ver sua descoberta sendo usada como arma de guerra. Alguns só percebem os danos exercidos sobre o nosso habitat natural, o planeta em que vivemos coisa e tal, mas vai bem além disso, é um colapso humano devastador, uma corrupção generalizada de valores humanos sem precedentes, pois se esses valores predominasse, é certo que não passaríamos por cima das coisas essenciais para a continuidade da vida em sociedade, ou seja, respeitaríamos  uns aos outros mesmo tendo inúmeras diferenças e conseqüentemente respeitaríamos o meio em que vivemos.

Voltando ao assunto dos valores humanos, quero compartilhar algo quase irrelevante mas que me faz ser um pouco mais compreendido;  certa vez, passando as estações de rádio, parei em uma que tocava uma música bonita, estilo um reggae romântico, então fiquei observando suas letra, levada e melodia, comparando sentimentos com a natureza, fazendo menção do que parecia ser uma bela descrição e declaração para uma amada, sem vulgaridade e erotização...mas ao final foi revelada a verdadeira inspiração para aquela linda canção, se tratava de uma poesia, ou melhor, uma apologia á maconha... depois de um tempo vi um grupo de jovens, sentados na calçada, fumando, bebendo, tocando um violão e cantarolando a “bela canção”, penso que é um tipo de “legalize já, legalize jáááááá!!!” só que poeticamente.

O que dizer de torcedores de futebol, que matam ou morrem por seu “amado time”, me lembro de um programa televisivo em que o apresentador pegou uma família que morava “dentro” de um viaduto, praticamente sem mínimas condições vida, então o apresentador entrevistou o pai de família e reparou que usava uma camisa do Corinthians e fez uma brincadeira com ele coisa e tal, aí o homem disse que o “curintias era sua vida”, se gabou de vestir uma camisa oficial, lançamento na época, que custava em torno de $ 149,99 (quase um mês em coletas de papelão pelas ruas do centro de São Paulo). Quero ressaltar que é nada pessoal, pois igualmente ou até pior fazem milhões de fanáticos, não importam as cores, os “amantes de futebol” exaltam essas coisas, incentivam a idolatria e o fanatismo, e ao mesmo tempo “repudiam” a violência dentro e fora dos estádios. Vai entender...

Volto a frisar que coisas desse tipo são normais de acontecer, consideradas sem relevância e de pouca importância, porém, contribuem grandemente na inconsciência deste contexto social, porque simplesmente as pessoas unem-se em grupos, organizam-se e mobilizam-se por causas que não constroem, ao contrario, degradam os valores humanos e o meio em que vivem. Existem grupos que batalham pelo direito de usar drogas liberalmente sem serem discriminados, existem aqueles que querem o direito de andar pelado sem discriminação e sem preconceito, existem aqueles que querem o direito de trocar um filho por um cãozinho sem dono, existem os que reivindicam o direito de poligamia e por aí a fora. Será que são causas justas diante de um contexto social? É justo, por exemplo, que pessoas tenham o direito de baforar fumaça em outras liberalmente ? A sociedade reconhece que erroneamente  fez um malefício a si mesma em tornar lícito e ainda promover o tabagismo e o alcoolismo? Estes são bons exemplos de como é irreversível o processo de inversão de valores e inconsciências humana e social, existem influentes pessoas que fazem campanhas pra que se possam promover coisas desse tipo, mas é porque isso atende a seus interesses, e pra isso desenvolvem astutas teorias dizendo que através de uma prática errada pode-se colher benefícios.
                                               Homofobia?

Este é um assunto polêmico mas não podemos evitar, está diante de nossos olhos e precisamos encarar os fatos , quero destacar alguns pontos; é certo que a intolerância existe, o preconceito existe, a hostilidade existe, mas homofobia não existe! Esta é mais uma invenção, não existe preocupação com homossexuais, apenas atende a interesses conspiratórios, não é simples de se ver e nem reconhecer, mas também, muitos somos como “crianças birrentas que tapam os ouvidos, travam os dentes e fecham os olhos” como se só importasse o que querem e o resto não importa. Quando precisamos encontrar algo que corresponda ao senso crítico sobre algum assunto, acredito que auto questionar seja a melhor forma de obter um bom resultado, então, a primeira pergunta que me faço é; 

                                   O que é homofobia ? 

A melhor definição é esta:  (homo, pseudo prefixo de homossexual, fobia do grego φόβος "medo", "aversão irreprimível"). Então podemos dizer que tecnicamente esta palavra significa ter medo ou “aversão irreprimível” á homossexuais ?  Tudo bem, não vou me fazer de desentendido, mas nem a palavra em si pode caracterizar o seu “crime”, alguém pode ser incriminado por temer ou ter aversão á homossexuais?
Deixa eu ver se entendi direito; então é necessário que a sociedade aprove leis que coíbam o medo ou aversão á homossexuais ou querem garantir o direito dos homossexuais praticarem seus atos liberalmente?  Então não se trata de “homofobia”e sim de causas próprias.

No Brasil, já vi casos de pessoas que foram espancadas por serem homossexuais, já vi pessoas serem presas por espancarem homossexuais, mas não me recordo de ver alguém ser preso por ser homossexual. Ser homossexual não é considerado crime pela sociedade, por outro lado espancar homossexuais é um crime de lesão corporal, portanto, já existem leis que os protegem, são as mesmas leis que protegem qualquer cidadão comum que está sujeito ás mesmas coisas, sendo assim, porque fazer leis específicas pra crimes de mesma procedência? Não faz sentido, porque a motivação não justifica crime algum.
O que quero esclarecer é o seguinte; se existem leis contra a intolerância, as tais leis devem ser a respeito de todo o tipo de intolerância, e não somente a um grupo determinado de pessoas, fizeram leis direcionadas á religião, então estas dizem respeito a todas e não somente a um grupo religioso, assim talvez seja uma forma mais justa de se legislar para um convívio “suportável” em sociedade. 
                   Qual seria então, os motivos de conflito?

Ora, com um pouquinho de perspicácia conseguimos perceber que essa questão foi plantada pela mídia como conflito, é só fazer uma pesquisa extra- oficial e veremos que no real convívio não existe conflito, até mesmo dentro dos lares, ainda que hajam controvérsias ou não aceitação de uma parte ou de outra, a questão legislativa é somente representativa, cada grupo representa seu interesse, mas independente do que seja decidido isso não deveria interferir em nosso convívio social, a não ser em casos isolados que são inevitáveis. Recentemente temos visto debates em programas de televisão e entrevistas com homossexuais ou simpatizantes, coisa forjada sem imparcialidade alguma, incitando o público e confundindo leigos, recentemente um grupo de neo-nazista agrediu um casal de gays e quando um deles foi entrevistado simplesmente atribuiu o caso aos "cristãos que impedem a lei que os beneficia", mas sabemos que não querem só uma legislação, é simplesmente uma outra sociedade controversa, oportunista e inconsequente!
Segundo podemos acompanhar, reivindica-se que se aprovem leis especificas que protejam os homossexuais assim como existe para raças, etnias e religião, que consideramos apropriadas e necessárias pra sociedade, mas existe um simples fato que atrapalha este processo, novamente apelo para o auto questionamento: 

Qual a diferença entre as demais questões em relação ao homossexualismo ?

Pertencer a uma raça, etnia ou religião são contrários aos valores humanos ou degeneram a sociedade considerada própria para o convívio?
Essas questões são equivalentes ? Sejamos sinceros !!!

Há algum tempo atrás, as pessoas tinham alguma consciência de quando estavam praticando algo contrário ao aceitável, pois faziam á margem, sem que muitos soubessem para que não fossem causa de vergonha e também não sofressem por reações naturalmente desaprovadoras, já que eles próprios consideravam dignos de reprovação. Mas ocorreu que pessoas influentes resolveram encorajar tais praticantes, invertendo os valores, usando o pretexto de um “novo conceito” sob a liberdade de escolha, fazendo do que é infame parecer admirável e até digno de ser louvável. Começaram então as campanhas camufladas, movimentos “culturais”, a venda e a promoção de comportamentos subversivos e agora alegam repressão e coação, quando na verdade, isso sempre aconteceu pela natureza de suas práticas.
 Me lembro de algumas campanhas anti-racismo, e a sensação que tive foi de que era justo tentar reparar um dos maiores crimes contra a humanidade, neste caso sim, era necessário moralizar, colocar cada coisa em sua ordem e decência, por isso se quer consigo comparar esta questão com a do homossexualismo, pois uma é reparação e a outra é degeneração.

Sim, todos somos corruptíveis quanto aos valores humanos e também morais, mas devemos ter a consciência de que cometemos desvios e não tentarmos fazer com que esses desvios sejam reconhecidos como aceitáveis, isso é degenerar, é como aquele que é mentiroso e tenta provar que a mentira  deva ser aceitável, então junta um vasto grupo de mentirosos e reivindicam leis que os habilitem a praticar suas mentiras e ainda especialmente os protejam de seus co-cidadãos . Isso não impede ninguém de ser o que quer ,ou o que escolhe ser, pois na legislação diz que homicídio é crime mas ainda assim existem homicidas, são tantos os exemplos que me cansaria de expor, mas o fato é que não importa a qualidade de lei que se faça a intolerância vai continuar existindo.

Amigos esta é uma opinião cristã, mas percebam que curiosamente não usamos um versículo bíblico se quer , isto não significa que a estrutura social é formada por princípios cristãos (longe de ser), mas significa uma ordem no mínimo natural de existência humana, ainda para aqueles que acreditam na teoria da evolução, já que o criacionismo admite sermos criados a imagem e semelhança daquele que nos criou, poderíamos encher estas páginas de versículos bíblicos, mas ainda assim só serviria para os que crêem , repito que essa não é uma opinião absolutista, nem mesmo acadêmica ou jornalística até considerando os erros de português e gramática, mas a sua relevância se deve ao conteúdo e cada leitor decide o que poderá reter.

Até a próxima.

3 comentários:

  1. vc tirou as palavras da minha boca

    ResponderExcluir
  2. É...graças a Deus que há uma esperança para aqueles que crêem, ou seja, uma vida onde reinará a perfeita justiça e paz, onde o Rei será Jesus.
    Este mundo, como disse Jesus, "está no maligno", então não podemos esperar muito dele. Que possamos continuar sendo testemunhas de Jesus para alcançarmos o maior numero de almas possíveis para Seu reino. Deus abençoe, um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Bom ano novo a todos!!!!O mundo ,ou melhor!! os humanos estão perdendo a razão.É lamentavél ver aonde tudo isto vai dar.Nada mais é errado,nada mais é pecado !! as leis de DEUS já era!!Poucos valorizam e respeitam o sacrifício de CRISTO ,é triste, muito triste ;e infelizmente vai ficar pior.Só JESUS na causa, ABAFA O CASO !!!!

    ResponderExcluir

Por favor, note que os comentários são moderados e que todos
os spams, insultos, proselitismo e discursos de ódio serão removidos.