quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Hackers vazam informações de agência das Nações Unidas






Teampoison invadiu um servidor e vazou senhas e emails que, segundo porta-voz da ONU, são antigas e não mais utilizadas


Um grupo de hackers postou mais de 100 endereços de email e detalhes de senhas de logins que, segundo eles, teriam sido extraídos de um servidor da Organização das Nações Unidas (ONU), segundo informou a BBC nesta terça-feira.


Muitos dos emails envolvidos aparentemente pertencem a membros do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). O grupo, que se identificou como Teampoison, atacou o comportamento da ONU em um comunicado e qualificou a organização como uma "fraude".

Um porta-voz do PNUD disse que a agência acredita que "um servidor antigo que contém dados velhos" foi o alvo do ataque. "O PNUD encontrou o servidor comprometido e o desligou", disse Sausan Ghogheh. "O servidor era de 2007. Não há senhas ativas dessas contas listadas. Por favor, notem que o site UNDP.org não foi comprometido."
Os detalhes do vazamento foram postados no site Pastebin, embaixo do logotipo do Teampoison. O comunicado que vinha antes da lista de logins acusava a ONU de agir "para facilitar a introdução de uma Nova Ordem Mundial" e perguntava: "Nações Unidas, por que vocês não esperavam por nós?"
Muitos dos endereços de email vazados continham a terminação undp.org, mas outros aparentemente pertenciam a membros da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), e a Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Escritório Nacional de Estatísticas do Reino Unido.
A empresa de segurança Sophos observou que os hackers da Teampoison atacaram antes o criador do website do smartphone Blackberry e publicaram informações privadas sobre o ex-premiê britânico Tony Blair (1997 - 2007). "A Teampoison anunciou recentemente que estava unindo forças com a Anonymous em uma nova iniciativa chamada de Operação Robin Hood, tendo como alvos bancos e instituições financeiras", disse o consultour Graham Cluley.
Os grupos afirmaram na época que sua manobra tinha como objetivo retirar o dinheiro dos cartões de créditos e doá-lo para indivíduos e instituições de caridade. Eles disseram também que ninguém sairia prejudicado, uma vez que os bancos teriam que reembolsar as contas fraudadas.
Em sua mensagem sobre a ONU, a Teampoison acresentou um link para um vídeo do Youtube com mais informações sobre seu plano de ataque bancário.
Com BBC

2 comentários:

  1. Legal isso não sei se este tipo de atitude é certa ou errada !!!

    ResponderExcluir
  2. Amigo Clinton, também tenho este dilema.

    ResponderExcluir

Por favor, note que os comentários são moderados e que todos
os spams, insultos, proselitismo e discursos de ódio serão removidos.