segunda-feira, 24 de outubro de 2011

A ORTODOXIA DA IGREJA - As sete Igrejas do apocalipse: Introdução


Nesta série vamos abordar uma parte conhecida no livro do Apocalipse, que se trata de mensagens determinantes  para a Igreja espiritual de Jesus Cristo, essas mensagens foram destinadas á sete igrejas situadas na Ásia , as quais não foram tomadas para exemplo aleatoriamente, todas possuíam características de tudo quanto realmente interfere no viver prático da igreja através dos tempos, esta série será baseada principalmente na visão congregacional de Watcheman  Nee,  que nos trás muito discernimento do papel da igreja no cumprimento das profecias para os últimos dias, contrariando o que muitos pensam desta instituição, ela é o centro dos acontecimentos pois não á toa, as revelações apresentadas ao apostolo João na ilha de Patmos principiam-se com O Cordeiro a instruindo como se portar mediante as circunstâncias em que o cenário apresenta em seus respectivos períodos históricos, a igreja é o corpo de Cristo e também a sua representação na terra.

Tudo quanto o Apostolo João escreveu, sejam as Epistolas ou Evangelho, foram sempre os últimos de cada categoria. Apocalipse, claro, foi o último de todos os livros escritos na Bíblia. Os Evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas foram escritos a respeito do comportamento do Senhor Jesus nesta terra, enquanto o Evangelho de João fala sobre aquele que de lá desceu, a saber, o Filho do Homem que está no céu. Apc 3:13. As Epístolas de João foram escritas na época em que os gnósticos estavam confundindo a Palavra de Deus, e elas também levam os homens aos céus para ver a realidade eterna de Deus nos céus.
  João nos tira da esfera humana para recebermos totalmente o Filho de Deus. O que João escreveu tem a característica especial de levar-nos de volta ao princípio. O Evangelho de João diz-nos que no principio era Cristo; as Epístolas de João falam da Palavra da vida a qual era desde o principio,e o Apocalipse de João nos leva a eternidade no futuro. O Evangelho nos mostra o Filho de Deus que estava na carne – Ele estava entre nós, mas os homens confundiram-no, pensando que Ele fosse apenas Jesus de Nazaré, então João nos mostrou que este Jesus que estava na carne, estava no princípio. Este é o fato por trás do cenário.

As Epistolas de João fazem o mesmo. Sua pessoa é o Filho de Deus e Sua função é Cristo.Mas os homens não conheciam o Filho de Deus, nem conheciam o Cristo. Por isso, as Epistolas de João mencionam especialmente estes dois pontos, levando-nos de volta ao principio, ao fato por trásdos bastidores. Na época em que João escreveu Apocalipse, o mundo estava em grande confusão, e César de Roma estava terrível. Portanto, ele nos conduziu a certas condições por trás do cenário do futuro, para levar-nos a conhecer como Deus vê a situação deste mundo. Mas em Apocalipse, não apenas vemos a condição do mundo, como também a condição da Igreja. Apocalipse, além disso, mostra-nos quando a condição da aparência exterior da Igreja está extremamente confusa, o que é quena verdade agrada ao Senhor, o que é que o Senhor condena, e quando o caminho atual do Senhor épela Igreja. Historicamente, a Igreja quanto à aparência tem muitas manifestações, mas qual maneira,qual condição, é o desejo do Senhor?É esse desejo que está por traz dos cenários mostrados por João.
    Na Bíblia, há dois grupos de sete epistolas. Deus usou Paulo para escrever o primeiro grupo –Romanos, I e II Epistolas aos Corintios, Gálatas, Efésios, Filipenses, Colossenses e a I e II Epistolas aos Tessalonicenses; e Deus usou João para escrever os segundo grupo. As primeiras sete Epistolas
falam a respeito da Igreja em tempo de normalidade; as últimas falam a respeito da Igreja em tempo de anormalidade. Os três evangelhos, Mateus, Marcos e Lucas, são normais, ajudando os
homens a conhecer Deus; Mas o evangelho de João é a reação de Deus a falta de clareza do homem: esta é a razão porque verdade e graça são mencionadas tão freqüentemente. As Epistolas de João também foram uma reação de Deus a normalidade; esta é a razão porque elas mencionam luz e amor tão freqüentemente. Os capítulos 02 e 03 de Apocalipse são os tratamentos de Deus para com as condições anormais das Igrejas. As primeiras sete epistolas de Paulo tratam do comportamento normal da Igreja. Mais tarde, a Igreja não estava normal; assim, João, em Apocalipse, escreveu as últimas sete epistolas. As primeiras sete epistolas contém a verdade que aIgreja deve conhecer; as últimas sete epistolas mostram o caminho que a Igreja deve tomar. Hoje, se um homem realmente quer andar no caminho do Senhor, ele deve ler Apocalipse capítulos 02 e 03.Hoje a Igreja tem problemas; então, Apocalipse nos diz o que fazer. Se você não buscar o caminho em Apocalipse, não sei como conseguirá ser um cristão.



   
   Além do mais, as primeiras sete epistolas antes da ultima hora, enquanto as ultimas sete epistolas foram escritas depois da ultima hora, ou durante a ultima hora. A primeira epistola de João2:18 indica outra era, a ultima hora.“Filhinhos, já é a ultima hora: e, como ouviste que vem oanticristo, também agora muitos anticristos tem surgido pelo que conhecemos que é a ultima hora”.Se os cristãos apenas virem a luz nas primeiras epistolas, nunca conhecerão a vontade de Deus naultima hora. Na Bíblia houve com ministérios de projeção: Pedro, João e Paulo. A segunda Epistola de Pedro foi o último livro escrito por Pedro. Nela, Pedro levantou a questão da apostasia.

 A segunda Epistola a Timóteo foi o ultimo livro escrito por Paulo, e o capitulo 02 diz: o que de minha parte ouviste “isso mesmo transmite a homens fieis e também idôneos para instruir a outros” (versículo 02).O primeiro livro a Timóteo fala-nos que a Igreja é a casa de Deus, coluna e base da verdade (3:15).Mas, e sobre a situação atual? Hoje, numa grande casa há não somente vasos de ouro e prata, mas também de madeira de barro. O problema é se o homem quer purificar-se dos vasos de desonra para seguir “a justiça, a fé, o amor e a paz com os que, de coração puro, invocam o Senhor” (2 Tm.2:20-22). As Epistolas de João foram escritas por João com os seus últimos livros. Nelas ele também mencionou que os anticristos já chegaram e que devemos guardar a Palavra de Deus (I Jo.4:1-3).
Sinto-me cheio de encargos para tornar clara esta questão. Falando de um modo geral, a Igreja, do principio até agora, é uma era – a era da Igreja. Mas o problema não é tão simples. O normal e o anormal, no mínimo, devem ser separados. Hoje, a aparência exterior da Igreja está assolada – se nunca viu este fato, não há necessidade de você ler Apocalipse. As primeiras sete epistolas (isto é, as escritas por Paulo) tratam com o normal. Mas agora a situação é anormal. Então,que devemos fazer?
Certamente a confusão nesta terra não afeta a realidade espiritual; a realidade espiritual de Deus ainda permanece. Mas a Igreja, em sua aparência exterior, no mínimo, está confusa. A Igreja Católica Romana afirma que ela é o corpo de Cristo e hoje existem milhares de denominações protestantes que dizem o mesmo.  Antes que João, Paulo e Pedro se fossem, tal coisa já havia começado. Paulo escreveu a Timóteo, dizendo: “Todos os da Ásia me abandonaram” (II Tm.1:15). Até Éfeso estava incluída em tais circunstancia, os filhos de Deus devem visar uma coisa,isto é como poderei servir e seguir o Senhor? Que deverei fazer? Quando a aparência da Igreja está desolada, devem dizer: Que faremos? Os capítulos 2 e 3 de Apocalipse nos dão um caminho no qual andar. Se realmente buscarmos diante de Deus, os capítulos 2 e 3 de Apocalipse, nos dirão o que fazer.
A primeira coisa que todos devem saber a ler Apocalipse é que tipo de livro ele é. Todos sabem que é um livro de profecias, mas se perguntarmos se as sete Igrejas são proféticas, não ouso responder.Os capítulos de 1 a 22 mostram-nos que a característica especial de Apocalipse é que ele é, em natureza, um livro de profecia. Não apenas são proféticos os sete selos, as sete trombetas, as sete taças, mas até mesmo as sete cartas também são proféticas. Este livro é um livro de profecias; esta é a razão porque ninguém ousa acrescentar qualquer coisa a ele, nem é permitido a ninguém retirar algo dele. Desde que ele é um livro de profecias, devemos tratá-lo como profecia e descobrir o cumprimento de sua profecia. A natureza deste livro de Apocalipse, se deve prestar a atenção, é primeiramente profecia; em segundo lugar, desde que seja profecia, ela será cumprida. Na Ásia, nesta época, havia mais que sete Igrejas. Então, por que João mencionou apenas estas sete? Quando ele estava na Ilha de Patmos, ele viu somente estas coisas, estas sete Igrejas, porque estas sete representam todas as outras. Deus escolheu sete Igrejas que tinham características de mutua afinidade e colocou a profecia sobre elas.
Na terra há sete Igrejas; no céu também há apenas sete candeeiros. Mas aqui está o problema; sempre que há uma Igreja nesta terra, há um candeeiro no céu. O estranho é que João viu apenas sete candeeiros no céu. Havia então, apenas sete Igrejas na terra? Parece que a Igreja em Tchankin foi excluída, e a Igreja em Naquim também foi excluída. Que faremos? Esta é a razão pela qual devemos lembrar-nos de que isto é uma profecia. Desde que é profecia apenas sete igrejas foram selecionadas. Este sete Igrejas são representantes de todas as outras Igrejas; não há número oito para ser representado. Há mais de sete Igrejas na terra, mas essas sete estão selecionadas como as representantes.

 Há somente sete candeeiros no céu, porque a historia das sete Igrejas constitui a historia completa da Igreja.
Devemos dar especial atenção a palavra do capitulo 1: “Bem Aventurados aqueles que lêem e aqueles que ouvem as palavras da profecia e guardam as coisas nelas escritas” (v.3).Novamente nocapitulo 22: “Bem Aventurado aquele que guarda as palavras da profecia deste livro” (v.7). Portanto,podemos dizer que esta profecia são os mandamentos de Deus. Embora exteriormente este livro esteja revestido com profecia, com tudo, interiormente é o mandamento de Deus. Este é um livro para praticar, não para estudar. A profecia aqui difere de outras profecias; ela é para o homem guardar.

Entre João e nós há um principio comum, qual seja, essa profecia é para guardarmos – para guardarmos do inicio ao fim. Aqueles que não querem guardá-la, como podem entender Apocalipse? Como podem entender as sete Igrejas?.
   Lendo os capítulos 2 e 3 de Apocalipse, não apenas devemos ver que esta é uma profecia para guardarmos, mas também que o Senhor é o Senhor do julgamento. A primeira metade de Apocalipse, capitulo 1, é o prefácio de todo o livro de Apocalipse; A ultima metade é o prefacio dos livros dos capítulos 2 e 3. Assim, estes dois capítulos iniciam com a revelação do Senhor Jesus. Aqui vemos o Senhor “com vestes talares”.Os Sacerdotes vestiam vestes longas; aqui, o Senhor é um Sacerdote. O Candeeiro está no lugar santo, a luz dele nunca se extinguirá. Sua luz arderá dia e noite; por esta razão, o Sacerdote continuamente, espevita e adiciona o óleo ao candeeiro no santo lugar. O Senhor Jesus é o Sacerdote que anda no meio das Igrejas para ver qual lâmpada está acesa e qual não está. O espevitamento é o julgamento, porque o julgamento começa na casa de Deus. Cristo anda no meio das Igrejas fazendo a Obra de Julgamento, e o julgamento de hoje é visto durante toda a eternidade.
João era o que estava mais perto do Senhor, pois ele reclinou sobre o peito do Senhor (Jo.21:20-24). O Filho está no ceio do Pai, e João estava no ceio do Filho. Contudo, no dia em que ele viu o Senhor, ele caiu aos seus pés como morto, porque Ele é o Juiz. Outrora nós O vimos como o Senhor da Graça; agora, vemo-lo como o Senhor do julgamento. Mas o julgamento aqui é julgamento de um Sacerdote, porque ainda é o espevitamento. Naquele dia, será unicamente julgamento. Cada um dos filhos de Deus deve um dia encontrar-se com o temor e a santidade de Deus; então não mais argumentarão. A luz extermina todas as justificativas – ela não apenas ilumina; ela também mata. A iluminação em cada parte da Bíblia mata a vida natural do homem. Os homens podem ter muitas razões, mas diante do Senhor todas se vão; todos os homens cairão como mortos no chão, exatamente como João. Quanto mais longe do Senhor uma pessoa está, maior é sua auto confiança; mas lhe é impossível suportar a luz de Deus. Devemos ser tratados por Deus pelo menos uma vez.
A primeira parte de cada epistola diz-nos quem o Senhor é, e a palavra que se segue está baseada nesta revelação do Senhor. Quem não conhece o Senhor, não consegue ver a Igreja. A Igreja é a continuação da cruz; não há tal coisa: conhecer a cruz, mas não conhecer a extensão da cruz.
As sete Epistolas começam com o Senhor e concluem com o chamamento aos vencedores. Quem são os vencedores? Que são os vencedores? São elas, pessoas especiais, são aqueles que estão acima do nível?Na Bíblia, os significado de vencedores, é que eles são os normais, os comuns. Aqueles que não são anormais durante o tempo de anormalidade são os vencedores. Hoje, a maioria das pessoas está abaixo do nível. Os vencedores não estão acima do nível, mas no nível. Deus hoje esta chamando os vencedores para que levantem e andem de acordo com o padrão normal do inicio. Àvontade de Deus nunca muda; ela é como uma linha reta. Hoje os homens caem, falham, e continuamente decaem; mas os vencedores são restaurados mais e mais na vontade de Deus.
Aqui vemos mais duas questões: uma, é que a Igreja é o candeeiro de ouro, e o Senhor anda no meio dos candeeiros; a outra é que o Senhor segura as sete estrelas em sua mão direita, que são os anjos das sete Igrejas.
Cada um dos tipos de metais mencionados na Bíblia tem seu significado: o ferro tipifica poder político, o bronze tipifica julgamento, a prata tipifica redenção e o ouro tipifica a gloria de Deus. A gloria de Deus é algo que ninguém conhece ou compreende. Embora seja difícil compreender a santidade de Deus, contudo, ainda conseguimos compreendê-la. A Justiça de Deus também pode ser entendida. Mas a gloria de Deus nunca foi conhecida, porque essa é a única característica que pertence exclusivamente a Deus. A Igreja é feita de ouro. As pessoas da Igreja são nascidas de Deus, não do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem. A Igreja não tem nada absolutamente haver com o homem. Alguns perguntam o que é obra de madeira, feno e palha. Madeira, feno e palha são obras da carne. A obra de “ouro, prata e pedras preciosas” significa que tal obra é totalmente de Deus.
Estas sete Epístolas foram escritas aos anjos das sete Igrejas, diferindo, portanto,das primeiras sete Epistolas escritas por Paulo. Paulo escreveu as Igrejas, embora, especialmente no livro aos Filipenses, vejamos que há todos os santos, os bispos e os diáconos. Aqui, as epistolas foram escritas aos anjos das sete Igrejas, não diretamente as Igrejas; todavia foram palavras faladas pelo Espírito Santo as Igrejas. As sete estrelas são os anjos das sete Igrejas. A palavra “anjos” em grego é“angelos”.
João escreveu Apocalipse em 95 ou 96 DC., Época em que Domiciano era o Cezar de Roma. Dos doze apóstolos João foi o último a morrer. Quando João estava escrevendo, as sete cartas eram profecia. Hoje, quando as lemos, também devemos tomá-las como profecia; todavia, quando as consideramos hoje, elas já se tornaram historia. João estava olhando para frente, enquanto nós estamos olhando para trás. 

     Na próxima postagem falaremos da Igreja em éfeso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, note que os comentários são moderados e que todos
os spams, insultos, proselitismo e discursos de ódio serão removidos.