domingo, 2 de outubro de 2011

O APOCALIPSE SEGUNDO O APOCALINK: O TEMPO DOS SINAIS- Parte 3

Dizer que o hemisfério ocidental é, sobretudo, cristão é uma impro­priedade. Quaisquer vestígios do cristianismo estão desaparecendo rapidamente e estão sendo substituídos pelo neopaganismo. Vivemos nu­ma era pós-cristã e nossos valores morais decaíram de acordo com essas circunstâncias.
Ao descrever o estado moral e espiritual do mundo dos últimos dias, o Messias comparou-o a dois outros distintos períodos da história. Pri­meiramente, ele disse que seria como nos dias de Noé, quando todas as pessoas "comiam, bebiam, casavam-se e davam-se em casamento". O ou­tro período da história ao qual o Messias se referiu foi o tempo de Ló quando este viveu nas cidades de Sodoma e Gomorra. Vamos dar uma olhada mais cuidadosa nessas duas sinopses e ver se notamos qualquer coisa incomum nelas:

Assim como foi nos dias de Noé, será também nos dias do Filho do Homem. As pessoas comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca. E veio o Dilúvio e destruiu a todos.
O mesmo aconteceu nos dias de Ló. As pessoas comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam. Mas no dia em que Ló saiu de Sodoma, choveu do céu fogo e enxofre e destruiu a todos.
Assim será no dia em que o Filho do Homem se manifestar.
Lucas 17:26-30
O pano de fundo da época de Noé encontra-se em Gênesis, capítu­lo 6, que já vimos extensivamente. O texto nos diz que o número de pes­soas que viviam na Terra àquela época havia aumentado grandemente. Mas também a violência e a imoralidade que praticavam haviam aumen­tado. "Comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento", o que impli­ca que essas eram as atividades principais de suas vidas; comer bem e embriagar-se, de modo que pudessem satisfazer a luxúria da carne.
Um estudo desses capítulos do Gênesis mostra-nos que por causa da influência dos Nephilim as pessoas daquela época haviam descido quase ao nível dos animais. Parte de suas práticas religiosas consistia em quei­mar os próprios filhos em sacrifício a deuses pagãos. A tal grau tinham-se degenerado ao nível de selvagens que, diz o Gênesis:

Viu o Senhor que a maldade do homem se havia multiplicado na Terra e que era continuamente mau todo desígnio do seu coração.
Gênesis 6:5

Foi por isso que o castigo de Deus caiu sobre o mundo naquela épo­ca. Da destruição que se seguiu, só se salvaram Noé, sua esposa, três fi­lhos e as esposas destes. Deus deu a Noé instruções para construir uma arca e enchê-la de animais. Isso exigiu muito tempo, talvez uns 70 anos, antes de o Dilúvio ocorrer. Durante todo esse tempo, as pessoas ridicu­larizavam Noé por construir essa enorme embarcação, pois nunca ninguém vira chuva, muito menos um dilúvio. E assim, o modo de vida dessas pessoas não se alterou. Um dia, quando menos esperavam, as fon­tes dos oceanos se romperam e as comportas dos céus se abriram e a chuva começou a cair.
Cada pessoa, animal e ave pereceu afogado. A Terra inteira foi engoli­da por essa inundação cataclísmica. A cheia continuou a crescer durante 150 dias, antes de as águas começarem a retroceder. Quase um ano havia se passado quando Noé chegou à terra firme e saiu da arca. Está escrito que "assim como foi, assim será". Quando se repetirem as condições que exis­tiam ao tempo de Noé, será um indício da proximidade da Segunda Vinda.
O mesmo se deu no tempo de Ló, quando ele vivia com a esposa e duas filhas na cidade de Sodoma. As condições nesse local têm grande se­melhança às da época de Noé. Vejamos o cenário da situação de Ló:

Ao anoitecer, vieram os dois anjos a Sodoma, a cuja entrada esta­va assentado; este, quando os viu, levantou-se e, indo ao seu en­contro, prostrou-se, rosto em terra.
E disse-lhes: "Eis agora, meus senhores, vinde para a casa do vos­so servo, pernoitai nela e lavai os vossos pés; levantar-vos-eis de madrugada e seguireis o vosso caminho."
Mas, antes que eles se deitassem, os homens daquela cidade cer­caram a casa, os homens de Sodoma, assim os moços como os ve­lhos, sim, todo o povo de todos os lados.
E chamaram por e lhe disseram: "Onde estão os homens que, à noitinha, entraram em tua casa? Traze-os fora a nós para que abusemos deles."
Gênesis: 19:1, 2, 4, 5
A história prossegue e mostra que, para afastar os homens e rapazes que habitavam Sodoma, Ló ofereceu-lhes suas duas filhas. Mas eles não se interessaram por elas. Queriam os dois homens para poder estuprá-los coletivamente. E assim ameaçaram Ló. Mas os anjos puxaram Ló para dentro de casa e infligiram cegueira aos homens. E disseram a Ló que reunisse mulher e filhas e fugisse para as montanhas, pois Deus ia des­truir Sodoma e as outras pequenas cidades da redondeza. Os membros da família foram advertidos de que não deviam parar de caminhar nem olhar para trás. Enquanto fugiam, Deus fez chover enxofre e fogo sobre Sodo­ma e Gomorra. Mas a mulher de Ló olhou para trás e foi transformada numa estátua de sal.
De maneira que as condições na vida de Ló eram as mesmas que as do tempo de Noé. E assim serão nos últimos dias antes do segundo ad­vento do Messias.

O mesmo aconteceu nos dias de Ló. As pessoas comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam.
Lucas 17:28

O que se deduz disso é que era uma época economicamente prós­pera. As pessoas viviam para saborear comida e bebida. Havia muita ati­vidade econômica lucrativa, o que significava muito trabalho de construção e plantio de hortaliças, grãos e frutas. As pessoas desfruta­vam de boa situação. Isso lhes dava bastante tempo para desfrutar as boas coisas da vida, arte, comidas finas e os melhores vinhos. E o Gênesis nos diz que "todos os homens de Sodoma, tanto os moços como os velhos" foram à casa de Ló porque queriam abusar dos dois homens aos quais ele havia dado abrigo.
Na Bíblia, a homossexualidade é um pecado nefando. E foi por cau­sa dessa promiscuidade desenfreada que Deus destruiu Sodoma e Gomorra e as pequenas cidades à sua volta. Citemos ainda o Gênesis:

Disse mais o Senhor: "Com efeito, o clamor de Sodoma e Gomorra tem-se multiplicado, e o seu pecado se tem agravado muito...."
Gênesis 18:20

O clima moral que cerca esses dois acontecimentos - o Dilúvio ao tempo de Noé e a destruição de Sodoma e Gomorra - são exemplos da sentença divina que cairá sobre a Terra, conforme está assinalado no Apo­calipse. Por ter o homem rejeitado Deus e o Seu Messias, a ira de Deus mais uma vez descerá sobre a humanidade. Mas, da mesma maneira que Noé e sua família foram trasladados antes do Dilúvio e Ló e sua família fo­ram retirados antes de Sodoma e Gomorra serem destruídas pelo enxofre e fogo, assim também o povo de Deus será retirado quando o Messias sur­gir repentinamente nas nuvens para "extasiar" os seus. Assim, aqueles de nós que crêem em Deus e aceitam Seu filho como Nosso Senhor e Salva­dor serão salvos da ira e da Grande Tribulação que cairá subitamente so­bre aqueles que menos esperam. Falando desses últimos dias, Paulo diz:
Quando andarem dizendo: "paz e segurança", eis que lhes sobre­virá repentina destruição, como vêm as dores de parto à que está para dar à luz; e de nenhum modo escaparão.
I Tessalonicenses 5:3

Não há uma surpreendente semelhança entre as condições que exis­tiam na época de Noé e de Ló e as condições do mundo atual? As pessoas desfrutavam de boa situação. Os negócios prosperavam. O trabalho de construção florescia e havia muita comida e bebida. Consequentemente, as pessoas não tinham de trabalhar tanto. Também havia violência em larga escala. A busca do prazer era o principal objetivo e a atividade e imoralidade homossexuais proliferavam.
Em nossos dias somos constantemente bombardeados pelo ternário libero-secular-humanístico que nos diz: "Se isso faz você se sentir bem, não hesite em fazê-lo." Os filmes, as revistas e a TV continuamente pro­movem o "sexo livre para todos". De maneira que todos os males conse­quentes que acompanham esses pecados predominam. O divórcio aumenta por toda a parte. Doenças sexualmente transmissíveis alastram-se. O mesmo ocorre dentro da comunidade gay. E, as mais das vezes, a maioria dos jovens de hoje aceita como normais as práticas homossexuais.
Contudo, todos os pecadores têm a oportunidade de abandonar os vícios e receber a dádiva da graça e da vida eterna. No Novo Testamen­to, referindo-se à homossexualidade, Paulo escreve:
Por causa disso, os entregou Deus a paixões infames; porque até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro, contrário à natureza.
Semelhantemente, os homens também, deixando o contato natu­ral da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo, em si mes­mos, a merecida punição do seu erro.
Romanos 1:26,27

Essa é a concepção de Iahweh. Não sou o autor da Bíblia. Mas, co­mo cristão, minha consciência me obriga moralmente a defender aquilo em que acredito. É minha esperança que pessoas de crenças contrárias to­lerem a posição cristã. Afinal de contas, pedem-nos frequentemente que sejamos tolerantes com a comunidade gay.
Somos todos pecadores e ficamos sempre aquém do chamado de Deus. Sou pecador, e ninguém sabe disso melhor do que eu. "Deus ama o pecador, mas detesta o pecado." O Messias morreu pela humanidade in­teira. Todos poderão ser salvos se assim o desejarem. Lembram-se de Ma­ria Madalena? Ela foi apanhada em adultério, cujo castigo era a morte. No entanto, Jesus disse: "Eu também não te condeno. Segue teu caminho e não peques mais." Não a condenou e, de fato, ela tornou-se uma de suas melhores amigas e esteve ao pé da Cruz com as outras mulheres quando os discípulos se ausentaram.
"Como foi antes, assim será." Foi isso que o Messias nos disse pa­ra ficarmos aguardando, há quase dois mil anos. Quando virmos predo­minando em nosso mundo as mesmas condições que existiam no tempo de Noé e de Ló, saberemos que o dia está próximo.
Por causa da imoralidade em que as pessoas estavam imersas, Deus pronunciou uma sentença contra elas. Assim agiu para nos dar um exem­plo. Em ambos os casos ele retirou os probos antes de destruir os outros. A imoralidade e a depravação do mundo atual são uma imagem especu­lar dos dias de Noé e de Ló. A Terra está amadurecendo para o Juízo Fi­nal. O dia está próximo. É hora de tomar uma decisão. A escolha é nossa.

O Dinheiro Fala Mais Alto

Na primeira e segunda epístolas de Paulo a Timóteo, temos informações adicionais relativamente às condições pertinentes aos "últimos dias". Is­so se refere aos últimos dias antes do Arrebatamento do povo de Deus e o início subsequente dos sete anos da Grande Tribulação. Em 1 Timóteo 4:1, Paulo nos oferece um discernimento interessante:

Ora, o espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios.
1 Timóteo 4:1

O versículo acima diz que as pessoas serão iludidas por espíritos en­ganadores e demônios. A impostura leva a outro sinal dos últimos dias: a apostasia.
Isso é um afastamento de Iahweh e da moral cristã para a confiança em si mesmo. Durante centenas de anos o hemisfério ocidental prospe­rou porque confiou nos princípios cristãos e nas leis originalmente dadas a Moisés. Mas agora muitas dessas leis estão sendo descartadas. Numa es­cala quase universal, podemos perceber que o homem está vivendo em total oposição aos preceitos do cristianismo.

Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis. Pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, de­safeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus.
2 Timóteo 3:1-4

O ideal cristão é totalmente oposto a tudo isso. Mas quando olhamos à nossa volta, à sociedade atual, o que testemunhamos é precisamente o que está descrito acima. Atualmente as pessoas amam a si próprias. O Segundo Mandamento nos diz que devemos amar ao próximo como a nós mesmos. Mas as pessoas contemporâneas amam a si mesmas de ma­neira egoísta. Consequentemente, são arrogantes e jactanciosas.
Gananciosos. Terá havido alguma época na história em que o di­nheiro foi tão importante? Atualmente, para a maioria das pessoas, o di­nheiro é Deus. Se as pessoas não o possuírem não conseguem achar satisfação. Toda a nossa vida parece girar em torno da busca do dinhei­ro. E, tendo-o conseguido, voltamo-nos para os prazeres em vez de lou­varmos a Deus. E as pessoas que enriquecem, quase sempre sucumbem à arrogância. De fato, a arrogância talvez seja o único pecado que enxer­gamos prontamente nos outros, mas nunca em nós mesmos. E a arro­gância sempre precede a queda.
Nos últimos dias as pessoas se tornarão "blasfemadoras, desobedien­tes aos pais, ingratas, irreverentes". Estamos nos tornando cada vez mais isolados. E cada vez mais "ingratos". Damos pouco valor às coisas e qua­se nunca nos detemos para dizer "obrigado". É que nos tornamos "irre­verentes". Não temos consideração para com os "poderes mais altos". A sociedade torna-se mais materialista e cada vez menos espiritual.
Paulo nos diz que nos últimos dias as pessoas serão "desafeiçoadas", tornar-se-ão mais insensíveis e inexoráveis. Jesus disse a mesma coisa quando falou dos últimos dias. "E por se multiplicar a iniquidade, o amor se esfriará de quase todos" (Mateus, 24:12). Assim, as pessoas se tornarão "implacáveis", pois seus corações se converterão em pedra devi­do à sua propensão para o pecado. As pessoas se tornarão "caluniadoras". A referência aqui está relacionada à mentira e aos mentirosos. Isso é par­ticularmente evidente em nossos líderes políticos da atualidade. Em todos os países existem líderes políticos que são mentirosos e gananciosos.
"Inimigos do bem" refere-se aos muitos que odiarão e desprezarão aqueles que acreditam no Messias e tentam incentivar a moral e os ensi­namentos cristãos. Nos últimos dias as pessoas "se voltarão para os pra­zeres em vez de louvarem a Deus". Farrear, farrear, farrear. Se isso faz você se sentir bem, não hesite em fazê-lo. No mundo inteiro, tomar umas e ou­tras e fazer sexo é o que está na moda.
Se já houve uma época na história que estivesse em consonância com a descrição que Paulo faz da desolação espiritual dos últimos dias, é agora. Mas se nos conscientizarmos dessas coisas, não seremos enga­nados por elas.

O dia do Senhor vem como ladrão de noite.
Quando andarem dizendo: "paz e segurança", eis que lhes sobre­virá repentina destruição, como vêm as dores do parto à que está para dar à luz; e de nenhum modo escaparão. Mas vós, irmãos, não estais em trevas, para que esse dia como ladrão vos apanhe de surpresa.
Porquanto vós todos sois filhos da luz e filhos do dia; nós não so­mos da noite nem das trevas.
1 Tessalonicenses 5: 2-5

Nem Iahweh, nem o Messias nos dizem que as condições do mun­do melhorarão antes da volta d’Ele. Dizem-nos que a expectativa é de que as coisas ficarão progressivamente piores. Guerras e rumores de guerras, fome e terremotos, pornografia infantil, gravidez na adolescência, abor­to mediante solicitação, maus-tratos desenfreados a crianças, corrupção em altas esferas. A lista é infindável.
Em nossa época, violência e assassinato são uma ocorrência quase diária em toda parte. Esse colapso no respeito à vida humana certamen­te indica que estamos vivendo na geração que testemunhará a volta do Messias. E é a nossa única esperança, porque sem a certeza da segunda vinda d’Ele, estaremos condenados. Mas a boa notícia é que Ele voltará para nos salvar da ira que virá. E depois da ira Ele começará a colocar este mundo em ordem novamente. É nossa esperança certa.

2 comentários:

  1. Falou tudo cara parabéns ótimo post continue assim e não tenha medo de ser cristão ou de seguir os verdadeiros valores morais estamos juntos somos servos do único Deus, logo seu filho virá e julgara esses que tanto contrariam e não seguem os valores bíblicos

    Fica na paz

    ResponderExcluir
  2. ahh, maravilhoso é poder compartilhar do mesmo sentimento e fé! creio que isso é comunhão no Espirito, dos servos eu sou o menor, uma simples e mera ovelha com as orelhas em pé, buscando ouvir a voz do seu Pastor, o coração queima, os olhos lacrimejam pelo anseio e esperança de sua presença santa, bem que nos avisou; "eis que venho sem demora, guarda o que tens para que ninguém tome a tua coroa.apc 3:11.
    Depois destas coisas olhei, e eis aqui uma multidão, a qual ninguém podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, que estavam diante do trono, e perante o Cordeiro, trajando vestes brancas e com palmas nas suas mãos;
    E clamavam com grande voz, dizendo: Salvação ao nosso Deus, que está assentado no trono, e ao Cordeiro.
    Apocalipse 7:9-10.
    PRECISAMOS ESTAR LA´!!!!

    ResponderExcluir

Por favor, note que os comentários são moderados e que todos
os spams, insultos, proselitismo e discursos de ódio serão removidos.