quarta-feira, 14 de setembro de 2011

PORTAIS PROIBIDOS- Tomo 14 : Tecnologias G.R.I.N



Nota do editor: As informações são baseadas em pesquisas constantemente atualizadas,  conforme novas descobertas e novos materiais para os artigos da série, para entender tudo, nos acompanhe desde o primeiro capítulo.

Portais  Proibidos

A Influência da Genética, Robótica, Inteligência Artificial, Biologia Sintética, Nanotecnologia, & Melhoramentos Humanos na nova guerra Guerra Espiritual Tecno-Dimensional


TECNOLOGIA  GRIN : O homem brincando de Deus


Biólogos sintéticistas tem a  previsão de que, assim como existem os códigos de computação para criar softwares para aumentar a sua capacidade, assim tambem o código genético também será reescrito para criar formas de vida para aumentar o poder  humano. -Jerome C. Glenn

Homo sapiens, a primeira espécie verdadeiramente livre, está prestes a encerrar a sua seleção natural, a força que nos fez .... Logo, devemos olhar profundamente dentro de nós mesmos e decidir o que desejamos nos tornar.

-Edward Osborne Wilson

A resistir é inútil! Você será assimilado!
-Os Borgs

 A cientista de nome Marie Cecile Van de Lavoir afirmou que os potenciais benefícios para a saúde humana, como a pesquisa sobre transgênicos "justifica mexer" com a ordem  da natureza. "Se um animal transgênico produz uma grande terapia contra o câncer", disse ela, "Eu não vou ouvir ninguém dizendo: 'Você não deveria fazer isso.'", Comenta Van de Lavoir , especificamente entendo que frase "mexer com o plano da natureza." na  abordagem Van de Lavoir é míope, e  é tão assustadora como a ciência, em nossa opinião. Gostari de  entrar em contato com ela para sugerir que ela assista ao filme ''Eu Sou a Lenda'', estrelado por Will Smith, que falade forma adequada o suficiente de como um cientista anunciaa cura do câncer com uma vacina geneticamente modificada com mistura de genética animal e  humana. Se você já viu o filme, você sabe que a "cura" resulta em uma forma humana de raiva que anula a maior parte da vida na Terra-uma possibilidade real, dado o cenário.
Assista abaixo:

Eu Sou a Lenda Dublado

Sinopse: Em Eu Sou a Lenda um terrível vírus incurável, criado pelo homem, dizimou a população de Nova York. Robert Neville (Will Smith) é um cientista brilhante que, sem saber como, tornou-se imune ao vírus. Há 3 anos ele percorre a cidade enviando mensagens de rádio, na esperança de encontrar algum sobrevivente. Robert é sempre acompanhado por vítimas mutantes do vírus, que aguardam o momento certo para atacá-lo. Paralelamente ele realiza testes com seu próprio sangue, buscando encontrar um meio de reverter os efeitos do vírus.


Porque qualquer tentativa de cobrir cada potencial Grin-tec, catastrófico, possibilidade ''EU SOU A LENDA'', neste post  seria impraticável, resumimos a seguir algumas das áreas mais importantes em que os conservadores, bioeticistas, reguladores, e, especialmente, os cristãos poderiam tornar-se informados  e envolvidos no diálogo público sobre os potenciais benefícios e ameaças representadas por esses campos emergentes da ciência:

ALIMENTOS GENETICAMENTE MODIFICADOS

Além de possíveis problemas com animais transgênicos que citamos nos capítulos anteriores resultados laboratoriais no passado que foram reportados inicialmente pelo Dr. Arpad Pusztai,  verificado pelo cientista Irina Ermakova, e mais tarde confirmada pelo Jornal Internacional de Ciências Biológicas, que mostrou alimentos geneticamente modificados (GM) tiveram efeitos surpreendentemente ruins para a saúde dos ratos de laboratório, incluindo a deterioração dos órgãos do animal, fígado atrofiado, células alteradas, o dano testicular, quantidade de espermatozóides alterada, a expectativa de vida reduzida, e desenvolvimento de câncer. Estas descobertas laboratoriais levaram à indústria da biotecnologia suprimir os dados em uma batalha judicial de oito anos com as grandes corporações que não queriam que esses resultados fossem divulgados. Durante o ano passado, as informações foram silenciadas outra vez , mas os ativistas do Greenpeace publicaram evidências das experiência russas que confirmaram as ramificações dos problemas de saúde negativos relacionados aos alimentos geneticamente modificados. A partir dessas ramificações, experimentos mais amplos e similares  controlados, sugerem que a inserção da tecnologia  atual na forma de pesticidas, genes de insetos, dna animal, e outros organismos geneticamente modificados diretamente em lavouras, a ameaça de vírus híbridos, contaminação e doenças com novas cepas, que o homem não pode antecipar ou se preparar para o modo como estas reações possam surgir. As perspectivas de que isso tenha um impacto na saúde de mamíferos é quase certa que será uma preocupação"quando", não um  "se", porque, como mamãe sempre diz: "você é o que você come", e o fato de que o alimento que você consumiu esta semana provavelmente continha ingredientes geneticamente modificados e  é uma realidade bastante atual. Por exemplo, uma grande parte da soja, milho, algodão e canola em oferecidos hoje na alimentação humana e vendidos em países mais desenvolvidos como os Estados Unidos, agora tem genes inseridos a partir espécies estranhas a constiuição natural do alimento, incluindo bactérias e vírus em sua composição genética. Estes organismos geneticamente modificados (OGM) não só foram ligados à doenças, a esterilidade, alergias e até a morte entre os animais, mas o Instituto de Tecnologia Responsável (ITR)documenta como o funcionamento genes geneticamente modificados a partir desses alimentos permanecem no interior do corpo humano, que poderia ser o futuro catastrófico. "Nos experimentos em alimentação para humanos verificou-se que o material genético inserido na soja GM(Geneticamente modificada) existe transferências para o DNA das bactérias intestinais e continuam a existir por lá". "Isso significa que muito tempo depois que parar de comer alimentos transgênicos, que ainda pode ter suas proteínas GM  sendo produzidas continuamente dentro de nós." 

Entre outras coisas,  o ITR diz isto significa que:
1) Se o gene antibiótico inserido em maior parte das culturas GM foram para esta transferência, podem criar doenças super-resistentes aos antibióticos;
2) Se o gene que cria a toxina Bt no milho GM(Geneticamente modificado) na transferência, podem transformar a nossa flora intestinal em que vivem as fábricas de pesticidas; e
3) Estudos em animais mostram que o DNA em alimentos podem viajar nos órgãos por todo o corpo, até mesmo tranferidos para o feto. Adicione-se a isso o crescente sigilo sobre o uso de nanopartículas (84 delas  relacionadas com o uso na alimentação e já estão no mercado e em produtos de consumo diversos, tais como em protetores solares e cosméticos), que,  como resultado de seu tamanho se comportam fundamentalmente diferente de outras partículas, e a possibilidade de complicações relacionadas com a saúde aumenta exponencialmente. Devido às grandes corporações (que estão a lucrando bilhões de dólares com esses produtos) com co-optado pelo FDA em não exigir a rotulagem dos alimentos ou avisos no pacote e rótulos sobre alimentos geneticamente modificados e produtos de saúde, você e eu somos agora o maior laboratório de ratos de todos os tempos , e estamos a  "esperar para ver" estes experimentos que, se são viávelis dentro desta década, ilustram se as experiências dos cientistas russos Pusztai e  as descobertas de Ermakova com os roedores se aplicam a nós e nossos filhos.
Você e eu somos agora o maior laboratório de ratos de todos os tempos


Biologia Sintética

A biologia sintética é uma das mais novas áreas da pesquisa biológica, que procura projetar novas formas de vida e funções biológicas não encontradas na natureza. O conceito começou a surgir em 1974, quando geneticista polaco Waclaw Szybalski especulou sobre como os cientistas e engenheiros em breve poderiam entrar "na fase de campo de pesquisa da biologia sintética . Nós, então, conceberemos novos elementos de controle e adicionaremos estes novos módulos para os genomas existentes ou construiremos genomas totalmente novos. Este seria um campo com a expansão ilimitada [do],um novo edifício ... de organismos"sintéticos". . Após especulações Szybalski, o campo da biologia sintética alcançou seu primeiro grande marco em 2010 com o anúncio de que pesquisadores do J. Craig Venter Institute (JCVI) haviam criado uma forma inteiramente nova da vida apelidada de "Synthia" através da inserção de material genético artificial, que tinha  síntese química, em células que foram capazes de crescer. O site JCVI explica:


A Ciência genômica aumentou muito a nossa compreensão do mundo biológico. É que permitam aos investigadores "lerem" o código genético de organismos de todos os ramos da vida por seqüenciamento das quatro letras que compõem o DNA. Seqüenciamento de genomas tornou-se rotina, dando origem a milhares de genomas nos bancos de dados públicos. Em essência, os cientistas estão digitalizando biologia pela conversão do A, C, T, G e  da composição química do DNA em 1 e 0 em um computador. Mas pode-se reverter o processo e começar com 1 e 0 em um computador para definir as características de uma célula viva? Nos propusemos a responder a esta pergunta [e] agora, esta equipe de cientistas liderada pelos drs. Craig Venter, Hamilton Smith, e Clyde Hutchison terem alcançado o último passo em sua busca para criar o primeiro ... genoma sintético [que] foi "arrancado" de uma célula para criar a primeira célula controlada completamente por um genoma sintético. 

O site JCVI passa a explicar como esta  habilidade rotineira para escrever o software da vida vai inaugurar uma nova era na ciência e, com isso, não natural "vivendo" produtos similares Szybalski do " rato novo  e melhor."  Ratos, cães, cavalos, vacas, ou os seres humanos que crescerem a partir desta ciência seram diferentes de qualquer uma das versões que Deus fez. De fato, pesquisadores da Universidade de Copenhague pode olhar para o que Venter tenha feito como amador em comparação com os seus planos pós-humanos. Eles estão trabalhando em um ácido nucléico  Peptide (PNA) ,um fio-um híbrido sintético de proteína e DNA para atualizar humanidade em duas fitas de DNA existentes de dupla hélice para o triplo. Em assim, estes cientistas irão realizar o sonho "da vida sintetizada que é totalmente alheia a este mundo, tanto para melhor entender os componentes mínimos necessários para a vida (como parte da missão para descobrir a essência da vida e como a vida se originou na Terra) e, francamente, para ver se eles o podem fazê-lo. Ou seja, eles esperam juntar uma nova combinação de moléculas que podem se auto-organizar, metabolizar (fazer uso de uma fonte de energia), crescer, reproduzir e evoluir. "[Iv] O nosso bom amigo Gary Stearman de Profecia na notícia e outros estudiosos da Bíblia estão levantando bandeiras vermelhas sobre a tecnologia Synthia, advertindo que qualquer aplicação de biotecnologia vida levando a modificação do genótipo humano para "melhorar" os seres humanos será uma afronta inconcebível para Deus e pode resultar em repercussões divina. 

 RESUMINDO A BIOLOGIA SINTÉTICA


Planta de tabaco fluorescente, contendo genes extraídos de vagalumes

A expressão biologia sintética tem sido utilizada para descrever uma abordagem da biologia que tenta integrar diferentes áreas similares de pesquisa. Mais recentemente, o termo tem sido utilizado de uma forma diferente, assinalando uma nova área de pesquisa que combina biologia e engenharia para projetar e construir novas funções e sistemas biológicos. Aquele primeiro objetivo está cada vez mais sendo associado com a área de biologia sistêmica.

Histórico

Em 1978 o Nobel de Medicina foi concedido a Werner Arber, Daniel Nathans e Hamilton O. Smith pela descoberta da enzima de restrição e sua aplicação aos problemas de genética molecular. Em um comentário editorial no jornal Gene, Wacław Szybalski escreveu: "O trabalho em nucleases de restrição não somente permite-nos construir facilmente moléculas de ADN recombinante e analisar genes individuais, mas também nos leva para a nova era da biologia sintética, onde não somente genes existentes são descritos e analisados, mas também novos arranjos de genes podem ser construídos e avaliados".

Criação da célula artificial

Em 2010, o J. Craig Venter Institute anunciou a criação de uma célula bacteriana controlada por um genoma completamente artificial, num artigo científico da revista Science de 20 de Maio de 2010.
Após 15 anos de investigação, Craig Venter e a sua equipa anunciaram ter conseguido produzir em laboratório as unidades básicas do ADN de uma bactéria (Mycoplasma mycoides) e introduzir esse material sintético numa outra célula receptora de espécie diferente (Mycoplasma capricolum), que conseguiu reproduzir-se da forma mais natural. O genoma sintetizado continha várias marcas d'água incluídas no código para certificar que o genoma obtido não era natural. As marcas de água incluíam os nomes dos autores principais do projecto, um endereço de website que permite contactar o Instituto, e três citações.
Criação do vírus artificial Em 2010, os cientistas das universidades federais Pernambuco e Rio de Janeiro criaram em laboratório um vírus artificial de HIV, o que pode possibilitar o desenvolvimento de uma nova vacina terapêutica para pacientes portadores de AIDS.
O resultado foi gerado por um estudo que começou a ser feito em 2002 para a criação de uma vacina terapêutica contra o vírus HIV e que substitui os métodos tradicionais que utilizam o vírus retirado do próprio paciente soropositivo, o que envolve até dez coletas e é um processo mais demorado e oneroso.
 Origem: Wikipédia.

PATENTEAMENTO DE NOVAS FORMAS DE VIDA

Mais perguntas estão evoluindo agora sobre o "patenteamento" de sementes transgênicas, animais, plantas e  formas de vida sintéticas por grandes corporações, o que no mínimo já começou a impactar a economia dos trabalhadores rurais e dos agricultores através de produtos, empresaas tais como Monsanto sementes a ''Exterminanadora'' de sementes . Patenteamento de genes humanos é um debate muito controverso sobre estas questões, como o best-seller de Michael Crichton, onde autor apontou um tempo atrás em um artigo para o New York Times, intitulado "As patentes de genes não são benignas e nunca serão", na qual ele afirma que as pessoas poderiam morrer no futuro por não poder pagar o tratamento médico, como resultado de medicamentos pertencentes a titulares de patentes de genes específicos relacionados com a composição genética das pessoas. O ex-conselheiro especial do presidente Richard Nixon, Charles Colson, acrescentou: "O patenteamento de genes e outros tecidos humanos já começou a transformar a natureza humana em propriedade. O uso indevido de informações genéticas permitirão as seguradoras e os empregadores a exercer a última forma de discriminação. Enquanto isso, os avanços na nanotecnologia e cibernética ameaçam "melhorar" e um dia talvez rivalizar ou substituir a própria natureza humana, em que alguns pensadores já estão chamando de transumanismo.


DIREITOS DOS ANIMAIS

Dos direitos dos animais ativistas levantaram questões semelhantes que tenham a ver com a ética de alterar animais de maneiras que poderiam ser humilhante para eles, por exemplo, a criação de criaturas zumbis que crescem nos laboratórios,  desde a  amamentação e olham para o espaço vazio (desde o nascimento até a morte). Animais Militarizados que se comportam de antinatural, formas imprevisíveis. Animais humanizados, que se tornam "self-aware", ou animais que produzem espermatozóides e óvulos humanos, que depois são usados ​​para fertilização in vitro para produzir uma criança humana. Quem poderia ser os pais? Um par de ratos? 

Ficção? Então leia esta notícia:

Cão que participou de busca por Bin Laden tem até dentes de titânio

 
Um dos cães militares em treinamento. (Fonte da imagem: TSgt. Manuel J. Martinez)

Não foram apenas os soldados da equipe militar norte-americana os responsáveis pelo sucesso da missão de achar e matar o terrorista Osama Bin Laden no dia 1° de maio. O cão que auxiliou o grupo de 75 militares no Paquistão possui treinamento especial, modificações no corpo e até equipamento próprio para participar dessas operações.
O jornal The Daily realizou uma reportagem que expôs o treinamento e as funções da unidade canina do exército norte-americano, que pode ser tão perigosa quanto os fuzileiros. Entre os acessórios equipados no cão, destacam-se máscaras de oxigênio para saltos aéreos, uma microcâmera para transmitir imagens ao comandante e outros soldados, uma escuta para receber ordens diretas do treinador e uma vestimenta bem ventilada que aguenta até pequenos fragmentos de artilharia.
Os 2,7 mil animais em atividade no país são treinados para suportar condições de guerra, como temperaturas altas ou saltos de veículos em movimento. Além disso, o exército frequentemente substitui a dentição dos cachorros, implantando próteses de titânio que são comparados a pequenas lâminas – sob o custo de U$S 2 mil por dente. Desse modo, além de escolta e reconhecimento de locais, os animais também servem como unidade de ataque.
O farejador de bombas que acompanhou a caça a Bin Laden deve agora ser colocado para adoção, caso não participe de nenhuma outra atividade militar.
Fonte; Baixaki


CLONAGEM HUMANA

A perspectiva da clonagem humana foi criada na década de noventa, imediatamente após a criação da tão celebrada "Dolly", um clone de ovelha doméstica fêmea. Dolly foi o primeiro mamífero a ser clonado utilizando "transferência nuclear de célula somática", que envolve a remoção do DNA de um óvulo não fertilizado e substituir o núcleo com o DNA a ser clonado. Hoje, uma versão desta ciência é uma prática comum em laboratórios de engenharia genética em todo o mundo, onde a "clonagem terapêutica" de embriões humanos e de animais é empregado para a colheita de células-tronco (as células-tronco, por sua vez, são usados ​​para gerar praticamente qualquer tipo de células especializadas do corpo humano).  Uma segunda forma de clonagem humana é chamada de "clonagem reprodutiva" e é a tecnologia que poderia ser usada para criar uma pessoa que é geneticamente idêntica a um ser humano atual ou previamente existente. Embora Dolly fora criada por este tipo de tecnologia de clonagem, a Associação Médica Americana e a Associação Americana para o Avanço da Ciência levantaram cautela no uso desta abordagem para criar clones humanos, pelo menos nesta fase. Órgãos governamentais, incluindo o Congresso dos EUA ter considerado uma legislação para proibir a clonagem humana madura, e embora alguns estados tenham implementado restrições, ao contrário da percepção pública, excepto quando as instituições recebem financiamento federal, não existem leis federais neste momento nos Estados Unidos para proibir a clonagem de seres humanos. As Nações Unidas, a União Europeia e a Austrália igualmente consideram e não conseguiram aprovar uma proibição abrangente sobre a tecnologia de clonagem humana, deixando a porta aberta para aperfeiçoar esta ''ciência''' , então a sociedade, governo ou os militares passaram a acreditar em seres humanos duplicados ou a substituição segurar sejam intrínsecas a estes vaalores.

Eu vou continuar essa lista na entrada do próximo capítulo que introduzirá o Céu e inferno no cenário da humanidadeenfrentará em breve.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, note que os comentários são moderados e que todos
os spams, insultos, proselitismo e discursos de ódio serão removidos.