quinta-feira, 1 de setembro de 2011

PORTAIS PROIBIDOS- Tomo 8 : A jurisdição satânica



PORTAIS PROIBIDOS

Como a Genética, Robótica, Inteligência Artificial, Biologia Sintética, Nanotecnologia, & Aprimoramento Humano e a nova Guerra Dimensional Espiritual

A Jurisdição  de Satanás

Não há campo neutro no universo; cada centímetro quadrado, a cada fração de segundo, é reivindicado por Deus e contra-alegado por Satanás. -CS Lewis

Durante todos estes anos como cristão poucas pessoas  influenciaram o meu entendimento teológico e minha prática cristã como o pastor e teólogo Dr. Robert Cornwall. Bob, ou simplesmente "Cornwall", como é conhecido, tinha uma memória fotográfica, e para pagar a mensalidade da faculdade  teológica,  ainda jovem, ele começou trabalhando na revisão de livros de uma editora de trabalhos acadêmicos. Como resultado de anos neste trabalho  ele passou a ter uma propensão incrível para recordar fatos, Cornwall manteve a maioria do material que ele lia e se tornou um dos pensadores mais bem informados e brilhantes da atualidade. Cornwall também era um grande contador de histórias e poderia empolgar o público em igrejas e em conferências por tecer detalhes dos verdadeiros eventos da vida com profundas proposições teológicas. Uma história em particular, que levantou profundas implicações sobre a guerra espiritual , girava em torno de uma das primeiras igrejas que ele pastoreou quando ainda jovem,    em uma pacata cidade perto da costa do Oregon(E.U.A). Conforme descrito por ele mesmo,  Cornwall,  em  uma reunião na década de 1970,  mal tinha se resolvido na liderança da igreja, quando coisas estranhas começaram a acontecer e para as quais  ele não tinha explicação. Vários objetos no prédio pareciam se mover por conta própria, especialmente durante a noite quando o prédio estava desocupado. Ele ouvia o piano tocar e ia até o santuário para ver quem o estava usando, mas não encontrava ninguém lá. Portas que se fechavam sozinhas, bancos jogados contra a parede, e coisas  desapareciam, então reapareceriam. Membros da igreja o informaram de  fenômenos semelhantes, e finalmente soube que esta atividade vinha acontecendo há anos.

Uma noite, horas depois de ele ter ido para casa dormir, telefone de Cornwall tocou e o chefe de polícia estava do outro lado da linha. Ele queria saber que tipo de partido político Cornwall estava patrocinando na igreja.

"O que quer você quis dizer com  partido político?" Cornwall perguntou.

"Seus vizinhos estão reclamando. Dizem que vocês fazendo um barulho tão alto que eles não conseguem dormir. Nós pensamos que talvez algum grupo de jovens estariam fazendo um evento durante a noite e que estavam ficando fora de controle."

Garantindo ao oficial que ninguém estava no prédio, Cornwall concordou em encontrá-lo na igreja. Na chegada, eles notaram que as luzes no interior do auditório iam se  apagando, o piano foi tocava alto, e algo  que parecia gritar  alguma coisa que podia ser ouvida em todo o prédio. O policial sacou sua arma enquanto Cornwall destrancou a porta da frente. Como eles empurraram a entrada , todas as atividades no interior das instalações abruptamente cessaram. As luzes ainda continuavam acesas, mas os ruídos de repente passaram para o mais absoluto silêncio. Cornwall andou através do prédio com o oficial e encontrou todas as entradas bloqueadas, sem sinais de arrombamento. Esta experiência foi documentada no relatório da polícia , juntamente com outros eventos inexplicáveis .

Juntamente com os membros de sua diretoria e líderes de ministério, Cornwall começou uma série de orações especiais sobre o edifício, no que hoje alguns poderiam chamar de uma cerimônia de "limpeza" para purificar a casa de adoração dos espíritos malévolos que  imitavam fantasmas ou os famosos ''poltergeisters'' (alemão poltern, "fazer um barulho", e geist, que significa "espírito" , entidades invisíveis que se manifestam através da criação de ruídos ou objetos que se movem ao redor). Mas os resultados dessas orações foram diversos, e Cornwall não conseguia entender o porquê. Sempre que os membros da igreja estavam dentro do edifício e oravam, o fenômeno parava. Logo que  deixavam a instalação, a coisa começava novamente. Então passou a ser esporádico por algum tempo, até que um dia o chefe que era  um membro da igreja chamada Cornualha , perguntou se podia encontrá-lo  no departamento de polícia, dizendo que tinha encontrado algo importante e queria que o pastor olhasse. Chegando no horário, a Cornwall foi entregue um envelope que continha uma cópia da escritura original da propriedade da igreja e outros documentos interessantes. Um desses registros foi muito esclarecedor. Ele revelou que a estrutura, que  durante quase cem anos   permaneceu fechada e  por mais de uma década antes da organização da  Igreja Cornualha , um membro a comprou e a transformou em uma igreja, só que ela fora  construída originalmente por um grupo de ocultismo , como foi um lugar de reunião lugar da  "Ordem"(Maçonaria). Porque eles se movem ''para lá e para cá sobre a terra."

Cornwall ficou chocado. Legalidade dada  no primeiro título de proprietário do edifício para espíritos satânicos. Igualmente perturbador, foram as experiências na igreja que sugeriam que os  demônios estavam operando sob alguma reivindicação legal de estarem lá.

Logo que possível, uma nova igreja foi erguida na rua em frente a antiga, e, posteriormente, o edifício original foi demolido e um parque de estacionamento asfaltado foi colocado sobre a parte do terreno em que estava a antiga igreja assentada por quase um século. Daquele dia em diante, toda a atividade paranormal na propriedade cessou, e uma proposição teológica poderosa e importante  nasceu em Cornualha ,que sob certas condições, Satanás e seus espíritos têm direitos legais à propriedade e as pessoas.

Enquanto alguns podem voltar atrás nessa ponto e entenderem que satanás continua a ter autoridade comparável sobre a Terra Satanás após a obra redentora de Cristo, a maioria dos estudiosos concorda que até a Segunda Vinda de Jesus e o julgamento final dos homens e dos anjos, este planeta permanece sob jurisdição limitada de Satanás como "o deus deste mundo "(2 Coríntios 4:4) e sob a influência dos" príncipes das trevas deste mundo "(Efésios 6:12). Durante este tempo, contratos e convênios com tais espíritos permitindo o acesso ou a entrada em sua propriedade ou a vida,  não tem que ser registrados oficialmente como na história da igreja de Cornualha que contei acima. Eles podem ser acordos verbais ou assumidos, para não mencionar o "usucapião"(Usucapião-do latim usucapio, ou "adquirir pelo uso", é o direito que um cidadão adquire, relativo à posse de um bem móvel ou imóvel, em decorrência do uso deste bem por um determinado tempo.), ou o que os leigos chamam de "direitos do posseiro." No mundo físico, isto é, quando uma pessoa abertamente usa a propriedade de outra pessoa sem permissão durante um período tão longo que, eventualmente, o "inquilino" ganha direito legal à terra, devido ao dono original não tomar medidas legais contra ele ou ela. Estes são antigos princípios legais que pertencem igualmente ao material e a dinâmica espiritual. Elas implicam que onde quer que a atividade favorável para espíritos malévolos ocorra por mútuo consentimento, seja tolerada, ou se não forem tomadas medidas para forçar a "inquilino" para cessar e desistir.  Onde até mesmo os direitos pessoais podem ser entregues às forças hostis sobre as pessoas e locais.

  No livro Guerra Espiritual: A Invasão Invisível , livro de 1998 , que documentou como, ao longo da história, locais geográficos inteiros se converteram em fortalezas de atividade demoníacas como resultado de que os governos e os cidadãos estavam dispostos a tolerar em sua moeda , doméstico, políticas públicas e sociais. Especificamente, citou exemplos bíblicos, como a cidade de Pérgamo, que a Escritura identificado como tendo se tornado um lugar de influência satânica (Apocalipse 2:12-13). Exemplos mais recentes que incluem a história da Alemanha nazista e casos semelhantes. Esta demonização, é um fenômeno territorial que ocorre tambem em pequena escala, onde o espaço ou propriedade (bens imóveis, incluindo terrenos, propriedade pessoais,  bens, imóveis comerciais, propriedades públicas, e até mesmo de propriedade intelectual) são fornecidas para fins hostis à lei moral ou bíblica .

Como exemplo, há muitos anos, aos dez anos de idade , minha família foi morar em  uma casa  no centro de Belém do Pará, neste  local , durante a temporada que passamos aconteceram muitas coisas estranhas , pois os móveis se moviam, panelas barulhavan sozinhas, ninguém podia dormir em rede porque alguma coisa dava um solavanco nos punhos da rede e as vezes chegavam a derrubar as pessoas no chão. A noite era um inferno,pois eu(APOCALINK)tinha meu sono perturbado por umas badaladas sinistras, e quando o som chegava perto de mim não conseguia mais me mexer, sentia uma espécie de demônio, de uns 40 centímetros deitar e se esfregar em mim e ficava rindo, dando gargalhadas . 


 Um demonios EXATAMENTE IGUAL A ESTA FIGURA me disse: ''EU VIM TE BUSCAR!...'', no entando um anjo o expulsou, ate hoje não esqueço a voz magnífica do anjo...nem a face satânica...


Certa vez de repente, uma sensação de sufocamento e um aperto para cima através de meu pescoço. Minha cabeça começou a girar, náuseas poderoso tomou conta, minhas mãos começaram a tremer, e eu poderia dizer que eu estava prestes a entrar em colapso. Foi, literalmente, como se algo invisível havia houvesse saltado sobre mim e foi se espalhando rapidamente e me injetando veneno por todo meu corpo,e comecei a orar em pensamentos, pedia ajuda a Deus, orei por libertação do mal e para a cura do meu corpo e da mente. Depois de repente um anjo o expulsou. Como um jovem pregador, eu descobri uma valiosa lição daquele dia: os príncipes deste mundo são poderosos e territoriais, e devemos adquirir, alugar ou comprar espaços(Imóveis) que foram dedicados e usados para eles apenas com a atitude apropriada e quando guiados pelo Senhor. 

Mesmo assim, em várias experiências com exorcismos, me deram a entender que a jurisdição legal de Satanás nos direitos à propriedade e as pessoas são extrapolados para um nível totalmente diferente quando a fenomenologia envolve o espaço interior em oposição ao território, físico externo. Isto porque "o espaço habitável" e espacial na ocupação da quantidade de substâncias (ou demônios, neste caso) que podem caber em uma área específica são diferentes entre o material e as dimensões espirituais. Um único argumento, que existe desde a Idade Média e destaca este conceito, envolve a questão de quantos anjos podem caber na cabeça de um alfinete, ilustrando que mesmo os antigos ponderavam sobre esta ''física avançada'', o espaço-tempo, as densidades da gravidade quântica, teoria da relatividade, e materialidade hiperdimensional  (embora os antigos não soubessem nada sobre estes novos termos), permitindo a máxima densidade diferente de "seres" dentro do que de outra forma  parece ser o "espaço"no mundo físico . 

Parece até surreal e bizarro, mas ja´foram feitas pesquisas sobre o assunto, Dr. Anders Sandberg,fez um estudo sobre o "Tratamento da Gravidade Quântica do Problema de  Densidade dos Anjos" , estudo encomendado pelo Instituto Real de Tecnologia, em Estocolmo, na Suécia, na verdade, uma série sobre a densidade de anjos em massa crítica do que poderia caber na cabeça de um alfinete. Ele chegou a 8.6766 * 10exp49 anjos (3.8807 * 10exp-34 kg), portanto, teoricamente valor fixado  através de cáuculos da  física relativo a uma legião inteira de demônios (4-20 to 5-20 espíritos, além de auxiliares). no quinto capítulo do Novo Testamento, no  livro de Marcos temos uma noção de quantos demônios podem  caber no espaço interior de um único homem.(Mais de 5 mil ).



Uma questão importante relacionada a esta misteriosa relação entre as pessoas entregando território internos e externos para os espíritos malignos e os limites dessa associação envolve a diferença entre aqueles que são enganados inadvertidamente dando lugar ao diabo e assim se tornam "demonizados", e aqueles que, conscientemente, formam alianças com sobrenaturalismo maligno. O contraste entre esses tipos de pessoas podem ser definidas  mais freqüentemente em  expressões usadas no Novo Testamento quando se referem à possessão demoníaca: 
1) daimonizomai, que significa "ser demonizado" e 
2) daimonion echon, que significa "ter um demônio", e pode realmente indicar uma pessoa que possui o demônio, e não o contrário. Na Bíblia, isto pode descrever pessoas como Saul, que procurou uma mulher possuída por um "espírito familiar" para chamar o Samuel falecido, mesmo sabendo que o mandamento de Deus  não permite tais práticas em Israel (1 Samuel 28) e, possivelmente, Judas Iscariotes, em quem "Satanás entrou" (Lucas 22:3), como resultado de sua decisão de fazer o que seu coração pode ter dito a ele que foi a trair Deus.
No daimonion echon(2), portanto, é uma das premissas para que o território possa ser entregue a espíritos malignos pelas pessoas  e "tomado conta do demônio", através da sua boa vontade , afinal a escolha de fazer o que sabe que tem que fazer (Evitar contato com demônios) , mas age de outra forma, é satânico. Que algumas pessoas não estão apenas cientes deste casamento com o mal, mas energeticamente o alimentam, é difícil para a maioria de nos compreendermos esta realidade existente e  que ela está crescendo. Um exemplo de uma dessas pessoas foi trazida até nós após décadas de tentativas de tratamento, enquanto ainda estávamos envolvidos com exorcismo. Envolvia uma jovem que foi tirada de uma instituição de tratamento mental para passar uma semana sob os cuidados de sua família, e sua família,procurou a ajuda da igreja, porque eles acreditavam que a condição da menina era o resultado de possessão diabólica. Tendo sido abordado por um parente da menina, disseram-nos como, ao longo do tempo, ela tornou-se reclusa e, eventualmente, delirante. Ela começou a ouvir vozes e mantinha longas conversas com o que parecia ser salas vazias. Por fim, sua condição se tornou tão distante da realidade física que teve que ser colocada em uma clínica psiquiátrica. Conforme o tempo passava e seu estado de saúde piorou, as orações feitas por  seus família eram recebidos com hostilidade e pura e simples violência , e seus pais estavam desesperados por ajuda. Após consulta com o nosso grupo, foi feito um acordo para que trazer a jovem  para a avaliação. Pedimos privacidade e  que um número limitado de membros da família estariam presentes. Seu pai concordou, e a história da menina e o que aconteceu naquela semana continua a ser privativa. O que podemos dizer é que ela foi o único caso já analisado pelo nosso grupo em que uma rara concordância foi feita  enquanto essa pessoa estivesse realmente possuída, de que o exorcismo não era uma opção. Pela simples razão  (espero que o amigo do apocalink possa entender que há  fatos impensáveis que não podem ser publicados)porque a moça realmente queria os demônios. Eles tinham o direito de estar lá.

Curiosamente, alguns anos mais tarde, estávamos de volta na mesma cidade e notei que o nosso pastor anfitrião parecia cansado. Nós lhe perguntamos se  a semana dele foi agitada, e ele passou a nos dizer sobre um exorcismo que ele havia participado  alguns dias antes. Como ele contou a história de uma certa mulher possuída e como a igreja  jejuou e orou por uma semana,  por 17 horas seguida , durante o qual um seleto grupo de ministros em uma sala particular expulsou vários demônios da mulher, percebemos que ele estava falando sobre a mesma menina da instituição de tratamento mental que conhecemos anteriormente. Ficamos quietos como ele repetiu a história cansativa, contando das muitas personalidades e vozes que encontraram durante o longo ritual de exorcismo. Ele afirmou que quando o ultimo espírito finalmente saiu dela, ela sentou-se e, pela primeira vez apareceu lúcida. Quando perguntaram a ela se queria aceitar Jesus como Salvador, ela começou a xingar e a chorar, reclamando que ele e os outros tinham feito os seus amigos irem embora. Com o peito arfante e soluçando, ela começou a gritar pelo nome de  pessoas desconhecidas . Assim como ela, o pastor disse que sentiu algo se mover através do quarto em direção a  ela. Seus olhos reviravam, e mais uma vez ela perdeu o controle de suas faculdades. O exorcismo acabou.

Embora a experiência acima seja uma ilustração gritante de um aspecto da  daimonion echon(2), em que uma pessoa procura e "possui o demônio", ao longo dos anos, quando nessas poucas ocasiões vimos que era considerado possessão autêntica (por oposição da  maioria, que consideravam os casos avaliados como questões psicológicas ou biológicas), ou tipicamente um daimonizomai(1), onde o indivíduo não quer estar sob a influência do espírito. 

4 comentários:

  1. Porque não deram um tiro na cara dessa nojenta, se ela assim queria porque não mandaram logo ela pro inferno onde ela teria muitos amigos...(risos)
    Fora isso a serie continua ótima mas eu também aguardo a finalização da serie COMO NOS DIAS DE NOÉ: O RETORNO DOS NEFILINS, e esta serie também está ótima parabéns a todos vocês...

    ResponderExcluir
  2. CliNTON
    Tiro, é um exagero.
    você tem razão qunto as outras séries, mas estamos com o restante da série ''como nos dias de noé''.
    E ainda vem ai por ai:
    ''Quando os deuses chegaram''
    ''Os anjos decaídos e os deuses mitológicos''
    ''A rigem dos deuses''...
    e muito mais...

    ResponderExcluir
  3. Isto esclarece muito!
    Essas jurisdições nos remetem a hierarquias espirituais vejam um caso em que participei:
    Estava como cooperador na igreja inclusive em reuniões de libertação, e numa dessas oportunidades, o pastor perguntou ao espírito se ele era o cabeça, então rosnando respondeu que haviam outros maiores do que ele, então o pastor ordenou em O nome de Jesus que se apresentasse o Chefe, logo o espírito deu um grito, se contorceu e chegou um mais nervosão, bradando e ameaçando todos, após alguns minutos foi dominado e expelido de forma que até as dores que a pessoa sentia foi embora junto com os demônios, se sentia aliviada e chorava incessantemente.
    Um caso parecido com o dessa menina aconteceu com minha sogra, ela passava por um processo de conversão quando começou a ouvir vozes, passos no corredor, dizia que havia um pai de santo tomando sua mente e que seus vizinhos feiticeiros fizeram trabalhos para perturba-la, por várias vezes me chamou para orarmos em sua casa, mas ela nos confundia na oração e levamos o caso até os irmãos, então o pastor foi até lá e nos disse que se ela não tomasse uma posição quanto á sua libertação, não poderíamos fazer nada, depois nos reunimos para analisar a situação e então ela pediu que eu e minha esposa nos retirássemos e assim o fizemos, após uns quarenta minutos ela saiu ao nosso encontro e no caminho de volta se quer nos disse uma palavra, e até hoje não sabemos o que aconteceu lá, só podemos dizer que nunca mais padeceu de perturbações. Fico a pensar porque mesmo não permanecendo no caminho, parece estar liberta definitivamente, tenho duas teorias; fingimento ( o que é improvável pois presenciamos seu estado perturbador tanto físico quanto comportamental) ou uma corrente de intercessão que pode muito em seus efeitos, espero conhecer mais detalhes.
    Também acredito que estas jurisdições funcionam como limites de localidade assim como foram constituídas as igrejas primitivas antes de serem transformadas em estatais pelo império romano, sendo necessário uma reforma protestante até o que vivemos nos dias de hoje, mas sem perder o fio da meada, esses limites de localidade condiz com a passagem de efésios 6, que nos ensina a batalhar contra os principados e poderes cuja atuação é desiguinada por locais no espaço, o que acredito serem as potestades do ar, vemos um exemplo no evento de Daniel 10 onde o príncipe do reino da pérsia fez oposição ao mensageiro de Deus, que por sua vez pediu reforço ao arcanjo Miguel “um dos primeiros príncipes” ( que batalha ! ), também podemos observar a hierarquia espiritual obedecida, pois O próprio Jesus disse que existem castas de demônios que exigem maior consagração para se combater.
    Ainda gostaria de tratar de uma pratica que dá muito pano pra manga, que se trata de consagração de objetos, tal como no antigo testamento que nos serve como alegoria das coisas espirituais, mas não vou expor para não saturar a nossa leitura.
    Apocalink obrigado por expor experiências grandiosas que nos sevem de edificação da fé, essas coisas são mais corriqueiras do que imaginamos mas muitas vezes não estamos preparados para batalhar, não levando a sério as coisas espirituais .
    Continuo por aqui.
    Valeu!!!

    ResponderExcluir
  4. OBRIGADO PELO ESCLARECIMENTO DESTA MATÉRIA !!

    ResponderExcluir

Por favor, note que os comentários são moderados e que todos
os spams, insultos, proselitismo e discursos de ódio serão removidos.