quarta-feira, 28 de setembro de 2011

O APOCALIPSE SEGUNDO O APOCALINK: De volta para o futuro- Parte 1

DE VOLTA PARA O FUTURO

Antes de examinarmos as predições do Apocalipse é importante, pri­meiramente, compreendermos como funciona a profecia. Cerca de um terço de todos os textos bíblicos é profético. Vale dizer, eles predizem eventos futuros. Se ocorrerem esses acontecimentos, a veracidade da pro­fecia está confirmada. Se o acontecimento não se materializar, fica demonstrada a falsidade da predição (ou profecia).
Contudo, nas profecias bíblicas, isso nunca acontece. Na totalidade das Escrituras, por exemplo, há 737 profecias distintas. Algumas delas são citadas apenas uma ou duas vezes. Outras são repetidas centenas de vezes. Do total dessas profecias, 594 foram consumadas até o presente, com 100% de exatidão em cada uma delas. Em outras palavras, mais de 80% dessas profecias já foram cumpridas até o último detalhe. As que estão por cumprir-se pertencem ao futuro e são a essas que vamos dedi­car nossa atenção.
Nenhum outro livro, secular ou religioso, é tão profético em sua na­tureza quanto a Bíblia. Nenhum outro livro contém tais profecias relati­vas ao futuro e, ainda que as contivesse, o não-cumprimento de tais profecias há muito os teria desacreditado. No Novo Testamento há 845 citações do Antigo Testamento e dessas, 333 referem-se ao Messias.
Em sua primeira vinda, o Messias literalmente cumpriu 109 profe­cias relacionadas a ele. Durante as últimas 24 horas de sua vida, 25 pro­fecias específicas se realizaram, todas elas incluídas no Antigo Testamento entre 500 e 1.000 anos antes do seu nascimento. Segundo a lei das pro­habilidades, as possibilidades de 25 predições específicas se realizarem num período de 24 horas da vida de uma pessoa devem ser de alguns bi­lhões para uma.
Vejamos algumas dessas profecias do Antigo Testamento que foram cumpridas nas últimas 24 horas da vida do Messias. Foi profetizado que:

1. O Messias seria traído por 30 moedas de prata (Zacarias 11:12)
2.  Ele seria traído por um amigo (Salmo 41:9)
3. Ele seria abandonado pelos discípulos (Zacarias 13:7)
4. Ele seria acusado por falsas testemunhas (Salmo 35:11)
5. Ele permaneceria mudo na presença dos seus acusadores (Isaías 53:7)
6. Ele seria açoitado (Isaías 50:6)
7. Suas vestes seriam repartidas (Salmo 22:18)
8. Ele seria escarnecido pelos inimigos (Salmo 22:7, 8)
9. Dariam a ele fel e vinagre para beber (Salmo 69:21)
10. Nenhum osso do seu corpo seria quebrado (Salmo 34:20)
11. Ele morreria na presença de pecadores e ladrões (Isaías 53:12)
12.  As 30 moedas de prata seriam usadas para comprar o campo do olei­ro (Zacarias 11:13)

Durante sua vida, o próprio Messias fez muitas profecias. Em determi­nada ocasião, ele disse a seus discípulos que seria inevitável ter de ir a Je­rusalém futuramente, padecer muito nas mãos dos principais sacerdotes e ser executado. Ao ouvir isso, Pedro levantou-se e, em essência, disse ao Messias: "De maneira alguma isso acontecerá enquanto eu estiver por perto. Eu vos defenderei." Mas o Messias repreendeu Pedro e lhe disse: "Antes que o galo cante, tu me negarás três vezes."
Mateus 26:69-75
Logo depois, quando o Messias foi detido e submetido à tortura, di­versas pessoas acusaram Pedro de ter estado com ele. Depois da terceira negativa de Pedro, a madrugada começou a raiar e o galo cantou. Pedro lembrou-se das palavras do Messias e chorou amargamente.
Em outra ocasião, o Messias sentou-se perto de uma cisterna para descansar. Uma mulher samaritana chegou e começou a tirar água. Nor­malmente, os judeus nunca falariam com um samaritano, pois o consi­deravam a forma mais baixa de vida, mas o Messias dirigiu a palavra a es­sa mulher. Depois de conversar com ela, ele disse: "Vai, chama teu mari­do e vem cá". Respondeu ela: "Senhor, não tenho marido." E ele lhe disse: "Tivestes cinco mandos e o homem que tendes agora não é vosso marido." Ao ouvir isso, ela fitou-o com toda atenção e respondeu: "Senhor, vejo que és profeta" (João 4:16-19). Houve ainda outra oportunidade na qual, próxi­mo do fim do seu ministério, ele caminhava com os discípulos enquan­to estes admiravam a magnificência do Grande Templo em Jerusalém. Enquanto maravilhavam-se com a construção, o Messias lhes disse: "Não restará pedra sobre pedra." Assim profetizou ele a destruição do Templo. Menos de 40 anos depois essa profecia foi cumprida quando um general romano chamado Tito e seus soldados destruíram tão completamente o Templo que não ficou pedra sobre pedra.
Em seu livro Armageddon: Appointment with Destiny, um especia­lista de nome Grant R. Jeffrey realizou um estudo no qual avaliou a pro­babilidade de algumas dessas profecias virem a ocorrer. Para isso, aplicou probabilidades numéricas a elas. Por exemplo, em Miqueias 5:2 está pro­fetizado que o Messias nasceria na aldeia de Belém. Ora, àquela época, ha­via milhares de aldeias em Israel, de maneira que as possibilidades de ele vir a nascer em Belém, um povoado pequeno e insignificante, eram real­mente de milhares para uma. Jeffrey apresentou uma estimativa conser­vadora de 200 para 1. Depois, ele considerou outra profecia: de que o Messias faria sua entrada em Jerusalém montado num jumento (Zaca­rias 9:9). Contudo, reis não andam para lá e para cá montados num ju­mento, e assim, Jeffrey estipulou em 50 para 1 a probabilidade de isso acontecer.
Então as probabilidades conjugadas de ambas essas profecias virem a ocorrer com relação a um homem são de 200 x 50 ou 10.000 para 1. Jef­frey submeteu a esses cálculos outras 11 profecias específicas relativas ao Messias. Entre estas contam-se as seguintes:

PROBABILIDADE

1. O Messias nasceria em Belém
(Profetizado em Miqueias 5:2)                                           1 em 200
2. Ele entraria em Jerusalém montado num jumento
(Profetizado em Zacarias 9:9)                                      1 em 50
3. Ele seria traído por um amigo
(Profetizado no Salmo 41:9)                                         1 em 10
4. Suas mãos e pés seriam traspassados
(Profetizado no Salmo 22:16)                                       1 em 100
5.  Seria traído por 30 moedas de prata
(Profetizado em Zacarias 11:13)                                   1 em 100
6. O dinheiro pelo qual Ele foi traído seria lançado no
Templo e trocado pelo campo do oleiro
(Profetizado em Zacarias 11:13)                                   1 em 200
7.Seria crucificado na presença de ladrões
(Profetizado em Isaías 53:12)                                 1 em 100



Jeffrey especificou probabilidades ali diferentes profecias do Anti­go Testamento relacionadas ao Messias. Quando ele estabeleceu a proba­bilidade de essas predições serem cumpridas durante a vida de um homem, as probabilidades estatísticas revelaram-se uma probabilidade em 10 quintilhões. Ou, uma probabilidade em 10.000.000.000.000.000.000.

Ele equiparou a possibilidade de essas profecias acontecerem com uma analogia simples:
"Imagine que você me desse um anel do seu dedo. Eu pego esse anel, embarco num avião e voo sobre os sete oceanos do mundo. Em algum lu­gar sobre um desses oceanos eu arremesso o anel pela janela. Depois vol­to à sua presença, dou a você um barco e uma vara de pescar. Digo a você para velejar sobre todos os oceanos do mundo. Quando você achar que a sorte o chama, você para o barco, joga a linha na água e tem uma pro­babilidade de fisgar seu anel e tê-lo de volta."
Quando Jeffrey calculou as probabilidades, com base nos números apresentados, ele deduziu que elas seriam menores do que um vinte avos de uma polegada quadrada face a toda a extensão marítima submersa de todos os oceanos do mundo. O que representa, aproximadamente, o ta­manho de uma letra impressa desta página.
Jeffrey considerou apenas 11 predições. Conforme já relatei, o Messias literalmente cumpriu 109 profecias do Antigo Testamento, 25 delas específicas, durante as últimas 24 horas de sua vida. Imaginem quais seriam as probabilidades estatísticas das profecias que ainda iriam ocorrer!
Contudo, sei que muita gente argumentará que os Evangelhos foram escritos depois da morte do Messias. Outros afirmarão que os autores dos Evangelhos cometeram fraude em suas referências às profecias anti­gas. Mas essa argumentação não faz sentido.
Os evangelistas eram pessoas comuns que exerciam ocupações co­muns. Não eram escritores, nem sacerdotes, nem líderes religiosos. Mar­cos era pastor. Mateus, um ultrajado coletor de impostos. Lucas era médico. Alguém acha que eles se reuniriam e premeditariam e executa­riam uma trama de tal magnitude? Alguém seria capaz de persuadir qua­tro de seus amigos a escrever quatro relatos diferentes de um incidente que se alongasse por mais de 89 capítulos e milhares de palavras? Não creio. Conforme o leitor descobrirá, as coisas aqui são mais complexas do que aparentam ser.
Para citar um exemplo de como a profecia desabrocha - que é mui­to pertinente ao nosso estudo e ao mundo em que vivemos atualmente -basta olharmos para Israel. Em centenas de profecias em todo o Antigo Testamento, foi predito que os israelitas seriam expulsos da Palestina e de Jerusalém, que seriam dispersados para os quatro cantos do mundo (ju­deus errantes), e que, em todo lugar onde aportassem, seriam persegui­dos, desprezados e odiados.
Em 70 d.C. essa profecia começou a ser cumprida. Depois de sa­quear Jerusalém, Tito massacrou aproximadamente um milhão de ju­deus. O restante dispersou-se pelos quatro cantos da Terra. Onde quer que tenham ido, os judeus foram caluniados e perseguidos. Essa perse­guição culminou nas câmaras de gás dos nazistas, onde milhões foram exterminados. Assim, essa profecia específica, que aparece centenas de vezes, foi literalmente cumprida em um grupo étnico.
Mas não é tudo. Em dezenas de outras profecias, somos informa­dos, Iahweh reuniria seu povo novamente nos últimos dias e o instalaria na Palestina e em Jerusalém, onde os judeus teriam, finalmente, sua pá­tria. Isso seria feito para mostrar às outras nações que estávamos viven­do nos últimos dias. Pela virada do século 20, alguns judeus começaram a restabelecer-se na Palestina. E então, em maio de 1948, Israel tornou­-se novamente uma nação, quase 2.000 anos depois da dispersão do seu povo. A próxima vez que o leitor assistir a imagens na TV relativas ao po­vo judeu em Israel, estará observando o cumprimento da profecia. Apro­ximadamente cinco milhões e meio de judeus vivem atualmente em Israel e a paz mundial depende do que acontece nesse país. Embora os ju­deus possuam apenas um sexto de 1% de toda a terra árabe, eles são, não obstante, detestados pela maioria dos árabes. Por que o povo judeu so­freu tanto? Por que será que, aonde quer que tenham ido, foram humi­lhados e perseguidos?
Com a Crucificação do Messias, as aflições do povo judeu tiveram início, pois, quando eles rejeitaram o Messias, chamaram a desgraça so­bre suas cabeças. Quando clamavam pelo sangue do Messias, gritaram a uma só voz:

"Caia sobre nós o seu sangue, e sobre nossos filhos!"
Mateus 27:25

Desde esse dia, a espada tem estado sobre os judeus, pois Iahweh ti­nha-lhes prometido que seu castigo cairia sobre eles na tribulação futu­ra. Mas Iahweh havia primeiramente prometido reintegrar seu povo em Israel e Jerusalém, e indicou que esse ato constituiria um sinal para ou­tras nações.

E Ele levantará um estandarte para as nações, ajuntará os dester­rados de Israel, e recolherá os dispersos de Judá desde os quatro confins da Terra.
Isaías 11:12

Não nos esqueçamos de que isso foi escrito cerca de 650 anos antes de Cristo. E, no entanto, 2.600 anos mais tarde, os judeus estão cele­brando sua volta à pátria! Essa é apenas uma das muitas passagens do An­tigo Testamento que prevêem a volta da nação de Israel depois que seu povo se dispersou pelo mundo.
E aqui estamos no século 21. Já são mais de 50 anos que os judeus voltaram a Israel. É a profecia se realizando à frente dos nossos olhos. Também está escrito que no futuro este mundo perecerá na pedra que é Jerusalém (Zacarias 12:2-4).
Profecia é história escrita antecipadamente. Devido ao fato de as Es­crituras terem sido negligenciadas durante tanto tempo por tanta gente, não sabemos interpretá-las nem como fazê-lo. O perfil moral da Bíblia deixa claro que ela não é obra do homem, que o homem não poderia tê-la escrito.
Como diz Clarence Larkin em seu livro Dispensational Truth: "Ela [a Bíblia] particulariza com severidade pungente e impiedosa os pecados dos seus maiores personagens, homens como Abraão, Jacó, Moisés, Da­vi e Salomão, acusando-os de falsidade, traição, orgulho, adultério, co­vardia, assassinato e flagrante licenciosidade. E mostra a história dos Filhos de Israel como uma humilhante crônica de ingratidão, idolatria, descrença e rebelião. Não é exagero dizer que, sem orientação e instru­ção específicas do Espírito Santo, os judeus jamais teriam registrado a história pecaminosa de sua nação dessa maneira."
O Apocalipse é quase inteiramente profético. Sua temática é os úl­timos dias da vida do ser humano nesta Terra como a conhecemos. Esse livro tem sido erroneamente chamado de "A Revelação de São João Di­vino", uma vez que seu título correto é citado no capítulo um, versículo um: "A Revelação de Jesus Cristo..." Em grego, a palavra "revelação" é "apokalupsis", que significa "desvelamento", como na retirada de um véu para revelar o rosto. Em outro sentido, pode significar retirar um véu a fim de revelar futuros acontecimentos, da mesma maneira que as corti­nas são afastadas para mostrar um palco.
Nesta seção vamos examinar uma síntese de muitas das profecias encontradas no Apocalipse, o Livro da Revelação. Tentaremos decodifi­car muitas dessas predições e procuraremos colocá-las em linguagem co­mum. Também examinaremos muitos dos sinais que, segundo o que está escrito, precederão esses acontecimentos futuros. Sondaremos as profe­cias e os sinais e os consideraremos à luz de muitos dos acontecimentos que estão ocorrendo à nossa volta no mundo atual.
Muitos dos incidentes descritos no Apocalipse são bastante assus­tadores; portanto, vamos demonstrar, também, como poderão ser evita­dos. Pois existe uma alternativa, uma rota de fuga, um outro caminho que se afasta dos acontecimentos configurados nas profecias do Apoca­lipse. No momento, todavia, voltemos ao futuro.

10 comentários:

  1. Meu contra-argumento:
    1- La garantia soy yo!

    Que garantia temos que de fato Jesus cumpriu tais profecias? Por exemplo: onde estão os registros independentes de que realmente houve um massacre de crianças recém nascidas para que se cumprisse a suposta profecia de Jeremias 31:15, como diz Mateus? E quanto à traição por 30 moedas de prata, supostamente profetizada em Zacarias 11:12 e considerada cumprida em Mateus 26:15, quem garante que isso tenha acontecido? E quanto ao nascimento virginal? Havia uma equipe de "auditores proféticos" vigiando a vida conjugal de José e Maria?! A única garantia oferecida é a própria bíblia. La garantia soy yo?!

    2- Tem louco pra tudo

    Algumas supostas profecias poderiam ter sido cumpridas por qualquer maluco pretendente a Messias, como a famosa entrada em Jerusalém montado num jumento. Qual a dificuldade de alguém fazer isso? Ficar calado perante seus acusadores também não precisa de mais nada além do desejo de querer bancar o Messias (e talvez de alguns "parafusos soltos"). Até o nosso conhecido Inri Cristo poderia fazer isto!

    3- Profecias Duvidosas

    Muitas profecias sequer podem ser consideradas como tais e muito menos aplicadas a Jesus. Como exemplo, temos a já mencionada profecia da traição por trinta moedas. Se olharmos o contexto veremos que não parece tratar-se de uma profecia afinal. Também temos dois problemas com a suposta profecia do nascimento virginal em Isaías 07:14:

    A- o contexto deixa claro que a profecia é diretamente dirigida ao rei Acaz, o qual na época estava sendo ameaçado por dois reinos vizinhos. A criança prometida simplesmente seria um sinal de que Deus estaria do lado de Acaz nesse conflito.

    B- a palavra traduzida por "virgem" é motivo de muita controvérsia. Ela teria sido erroneamente traduzida de uma palavra hebraica que na verdade significaria "jovem mulher" (que poderia ser virgem ou não). Seja como for, a passagem não assegura que a mulher daria a luz em estado virginal.

    4- Só as babinhas

    Assim, vemos que Jesus supostamente cumpriu apenas profecias babinhas, aquelas que qualquer um poderia ter escrito que ele cumpriu, sem qualquer comprovação segura. Papel aceita tudo. E quanto àquelas que não deixariam dúvidas de que Jesus de fato era o Messias? Tais profecias, as "tough ones", estão muito além da mera vontade humana de realizá-las. Eis algumas: o Messias deve trazer a paz a toda a Terra (Isaías 02:04), fazer com que todos reconhecessem e adorassem o único e verdadeiro deus (Zacarias 14:09), construir o templo eterno (Ezequiel 37:26) e - essa de fato não seria para qualquer um - promover a ressurreição de todas as pessoas (Isaías 26:19-21)!

    Diante do exposto, defender Jesus como o Messias recorrendo à impossibilidade do cumprimentos de todas as supostas profecias por mero acaso é algo extremamente ingênuo, ou mesmo desonesto.

    Caro Apocalink, durma com essa... ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esqueceu de uma coizinha... profecias são profecias porque não são palavras diretas, pelo contrário, dependem de uma chave para serem compreendidas, bem como a Biblia inteira. esta chave é a "intimidade com Deus", a presença do Seu Espirito junto do homem. Profecias não foram feitas para questionadores como vc, pessoa que não mostra a cara e se esconde por detras de um pseudo...

      Excluir
  2. @caro questionador livre, pensas que convenceu alguém?
    Mero acaso é a vossa existência, não levou em consideração o principal;
    Quem garante é O ESPIRITO SANTO,pois se foste capaz de perceber que não havia uma equipe de "auditores proféticos" para confirmar as profecias, também seria capaz de perceber que mateus não era profeta, nem sacerdote, nem historiador, nem escriba, nem ninguém para inventar esses acontecimentos de conformidade com oque estava previsto no antigo testamento,aliás foi tu que inventastes coisas aí.....(kkkkk...AUDITORES PROFÉTICOS...KKKKK....CONFESSO QUE ESSA FOI BOA...KKKK...UFA!!!), e também não foste capaz de perceber que o massacre de crianças aconteceu por ordem do rei herodes, SERÁ QUE ELE MESMO PERMITIRIA QUE ALGUÉM REGISTRASSE TAL CRIME?
    Quanto á maria ser virgem até nascer Jesus é óbvia a explicação; na tradição judaica, era desonroso pra mulher ter relações antes de se casar, por esse motivo josé quis deixa-la ao saber que estava grávida, sendo josé homem íntegro, aceitaria essa situação se o anjo não lhe esclarecesse?
    Só faltou tu exigires a certidão de nascimento de Jesus, teste de dna pra comprovar se realmente foi obra do ESPIRITO SANTO, ah vá...
    Vejo que és inteligente, mas nem todos que são inteligentes são sábios, pois "babinha" é fazer o que tu fez, questionar afirmando ter certeza, outra coisa é que estás muito ruim de contexto, se tivesses o trabalho de ler, facilmente saberia que este sinal que Deus disse que daria, não seria para acaz: Então ele disse: Ouvi agora, ó casa de Davi: Pouco vos é afadigardes os homens, senão que também afadigareis ao meu Deus?
    Portanto o mesmo Senhor VOS dará um sinal: Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, e chamará o seu nome Emanuel.
    Isaías 7:13-14.
    Quando foi que acaz teve um filho de uma virgem com todos esses atributos? porque se prestar atenção, a profecia completa vai até o final do cap. 12, ora, até inri cristo não cometeria tal TOLICE como a vossa.
    Entrar em jerusalém montado em um jumento é fácil pra qualquer um mesmo, mas ser reverenciado e reconhecido triunfante é a verdadeira profecia, também não queres que o tal jumento venha lhe dizer com a própria boca oque aconteceu lá, porque correria o risco de ele mesmo lhe chamar de néscio, por tal falta de fundamento em suas tolas palavras, se queres contexto, veja o cenário ao teu redor, mateus 24 e 25 seria mera coincidência? Existe um periodo de tempo determinado entre cada profecia e profetas usados para cada coisa especica designada por Deus e não pela vontade humana, pois muito mais são aqueles que tentam refutar a biblia do que aqueles que creem, antes que escarneça por eu ter dito que a garantia é O ESPIRITO SANTO, vou dizer-lhe que se fosse pela vontade humana a bíblia depois de mais de dois mil anos que foi consumada para seu cumprimento já teria se tornado lenda, e não esquenta e nem tenha pressa para ter as tais garantias que reivindica, mas não sejas preguiçoso e nem omisso, pois mesmo não crendo muitos reconhecem a credibilidade das escrituras e se até agora não conseguiram refuta-la não vai ser um néscio como tu que vais conseguir, quantos dan browns ainda não aparecerão até a consumação dos séculos?
    Só pra constar, o próprio Jesus disse que seu reino não é deste mundo.

    ResponderExcluir
  3. Apocalink, tô vibrando com esta postagem!!!!

    fascinante!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. aO jULIANO.
    São muitas descobertas!!!

    ResponderExcluir
  5. apocalink, conseguiu recuperar o orkut?

    ResponderExcluir
  6. Apocalink, mais uma batalha que vamos vencer!

    Se perseguiram o pai de familia, quanto mais os seus domésticos!

    Vamos suportar mais essa afronta em O nome do SENHOR JESUS!

    ResponderExcluir
  7. Vi uma reportagem no sbt falando dos alfa dogs, que são cães robóticos criados para fins bélicos.

    sabe algo a respeito?

    ResponderExcluir

Por favor, note que os comentários são moderados e que todos
os spams, insultos, proselitismo e discursos de ódio serão removidos.