quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Com o grupo em crise, empresa do Bispo Edir Macedo faz demissões em massa

Com o grupo em crise, empresa do Bispo Edir Macedo faz demissões em massa
Funcionários da Rádio Record de São Paulo foram surpreendidos na tarde da última sexta-feira pela demissão de grande parte de sua equipe – inclusive todo o núcleo de jornalismo, em consequência de mudanças na programação da emissora. O conteúdo transmitido pela frequência deverá ser evangélico.
Nos bastidores da Rede Record, onde também fica a Rádio Record (que completou 80 anos em junho), comentava-se que o corte é o reflexo de um período mais crítico de uma crise financeira que assola o grupo, devido ao aporte congelado da Igreja Universal para o Grupo de Comunicação. Assim, vários departamentos tiveram que cortar gastos.
A emissora informou que se trata de um “reposicionamento estratégico”, sem dar maiores detalhes. A partir de agora, a emissora vai tocar apenas músicas e terá algo de jornalismo,que se limitará a leitura de notícias coletadas pela Internet. Há pouco tempo, a TV Record promoveu um corte de horas extras dos funcionários das produções dos programas. No começo de julho, funcionários da Rede Família de Televisão, ligada a IURD, foram demitidos e a emissora passou a exibir programação religiosa.
A Record não comenta as demissões nem o teor da nova programação. Em nota oficial, só afirma que, “por razões estratégicas, a emissora passa a transmitir música e informações jornalísticas” e que “a mudança de trajetória visa atender às expectativas do mercado do rádio AM brasileiro”. O Sindicato dos Jornalistas de São Paulo vai entrar em contato com a direção da empresa para pedir esclarecimentos e se coloca à disposição dos jornalistas que perderam seus empregos.
Fonte: CUT-SP

Um comentário:

  1. A maioria dos irmãos da igreja são fiéis, já os ouvintes e telespectadores nem tanto.
    E esse bagulho de fazenda hein?
    Dá até nojo!

    ResponderExcluir

Por favor, note que os comentários são moderados e que todos
os spams, insultos, proselitismo e discursos de ódio serão removidos.