quarta-feira, 6 de julho de 2011

Wikileaks parodia MasterCard em propaganda


Responsável por vazar diversos documentos privados e governamentais, o Wikileaks é um dos sites mais importantes da internet moderna. Mas com tantas polêmicas envolvendo o veículo, não é à toa que seu editor e fundador, Julian Assange, passe por problemas financeiros. O problema agora é que empresas de cartões de crédito vêm boicotando doações ao site.

Para protestar contra a atitude das companhias, Assange fez um vídeo parodiando a situação com as propagandas da MasterCard. No vídeo, ele informa quanto dinheiro gasta para manter o Wikileaks funcionando e o quanto já perdeu de doações por parte do boicote das operadores de cartão de crédito.
No total, são cerca de 15 milhões de dólares bloqueados que o boicote causado pelas empresas de Visa e Mastercard. A ação começou em dezembro de 2010 e o jornalista porta-voz do site, Kristinn Hrafnsson, diz que isso já prejudicou financeiramente o veículo. “Não temos os recursos que esperamos para expandir nossa atuação”.
Para Hrafnsson, as empresas têm que reabrir os canais imediatamente. “Anunciamos na sexta-feira (1°) à noite que demandamos da Visa e da Mastercard que reabram o canal de doações. Se não fizerem isso, tomaremos medidas legais.”
No comercial, Assange parodia a MasterCard com a frase “ver o mundo mudar como um resultado do seu trabalho: isso não tem preço”. Parece que, para todas as outras coisas, existe Wikileaks. Veja o vídeo abaixo:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, note que os comentários são moderados e que todos
os spams, insultos, proselitismo e discursos de ódio serão removidos.