domingo, 24 de julho de 2011

O ritual religioso sangrento, Ashura.

A Ashura é celebrada no 10º dia do mês de Muharram, o primeiro do calendário islâmico.
Nesta “data querida”, os muçulmanos xiitas relembraram a morte do neto do profeta Maomé, o imã Hussein ibn Ali, no ano 680 D.C.
A Ashura é comemorada pelos xiitas durante dez dias, período no qual as pessoas se vestem de preto, participam de encontros e palestras islâmicas.
No último dia, considerado o ponto alto da comemoração, acontecem os rituais de martírio.
Os xiitas participantes cortam-se com navalhas, facas e espadas para ficarem cobertos de sangue e saem as ruas batendo com suas mãos contra o peito e gritando cânticos religiosos.
O hábito de se cortar com navalhas e sangrar são vistos como um gesto extremo de flagelação.
No Irã, o aiatolá Ali Khamenei, líder supremo do país, proibiu o ritual com sangue, porém no Iraque, na cidade de Kerbala, onde está localizada a tumba de Hussein, os xiitas ainda praticam o ritual sangrento.
Turistas que tiveram a oportunidade de ver o ritual da Ashura, relatam que um cheio forte e insuportável de sangue pode ser detectado à metros de distância.
Jovens, adultos, idoso e até crianças desfilam em frente à multidão cobertos de sangue, acompanhados por palmas, batem contra a cabeça e gritam “Ali”.
Alguns seguram espadas, outros navalhas, pois quando sentem que o sangramento esta parando, cortam suas testas um pouco mais.
Para os muçulmanos xiitas, sangrar é um sinal de respeito…
Na minha opinião, a parte que mais choca é o envolvimento de crianças, muitas delas de colo, neste ritual.
Sem saber ou entender nada, elas tem suas cabeças cortadas com navalhas, pelos próprios pais em sinal de “respeito”. Será que estas crianças sabem ao menos o que significa “respeito”?
Muitos destes pequenos, por serem mais frágeis, não suportam o sangramento abundante e repetitivo durante horas e acabam desmaiando.

Mais algumas imagens.



Crianças são torturadas pelos próprios pais.


5 comentários:

  1. Sinistro mesmo povo ridiculo se alto flagelando

    ResponderExcluir
  2. apesar de que pra nós seja abominável,existe uma fidelidade exemplar,muitos de nós fazemos nada por Cristo,ou seja, se fosse preciso morrer por Ele.

    ResponderExcluir
  3. Falta do que fazer de útil...
    Eu fico besta de ver o que as pessoas fazem por causa de religião...

    ResponderExcluir
  4. Fiquei indignado com aquela mulher que cortou a testa da criança e ainda assim olha para o rosto ensanguentado dela e rir...
    ...
    Sem comentários...

    ResponderExcluir
  5. Nossa total falta de deus na vida!!

    ResponderExcluir

Por favor, note que os comentários são moderados e que todos
os spams, insultos, proselitismo e discursos de ódio serão removidos.