quarta-feira, 29 de junho de 2011

Gays, pedofilia e a Alerj





MYRIAM RIOS AFIRMA QUE NÃO TEVE INTENÇÃO DE IGUALAR PEDÓFILOS E GAYS

A apresentadora Myrian Rios concorre ao cargo de deputada estadual pelo PDT do Rio de Janeiro. Foto: Divulgação
Myrian Rios foi eleita para a Assembleia do Rio de Janeiro
A atriz e deputada estadual Myrian Rios (PDT) divulgou no início da noite desta segunda-feira uma nota em que pede desculpas por seu discurso na tribuna da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), em 21 de junho. Na ocasião, ela, ao se posicionar contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que acrescenta a orientação sexual às formas de discriminação puníveis no Estado, insinuou que uma babá gay poderia praticar pedofilia contra suas filhas. "Repudio veementemente o pedófilo e jamais tive a intenção de igualar esse criminoso com o homossexualismo. Se entenderam desta maneira, peço desculpas", disse.
Em um vídeo que foi postado na internet na última sexta-feira, a deputada afirma que não ser preconceituosa, mas argumenta: "Digamos que eu tenha duas meninas em casa e contrate uma babá que mostra que sua orientação sexual é ser lésbica. Se a minha orientação sexual for contrária e eu quiser demiti-la, eu não posso. O direito que a babá tem de querer ser lésbica é o mesmo que eu tenho de não querer ela na minha casa. Vou ter que manter a babá em casa e sabe Deus até se ela não vai cometer pedofilia contra elas. E eu não vou poder fazer nada", disse.
"Votei contra a PEC-23 por minhas convicções e não contra este ou aquele segmento de determinada orientação sexual", escreveu a atriz. "Conto na minha família com parentes e amigos homossexuais e os amo, respeito como seres humanos e filhos de Deus. Da mesma forma repudio a agressão aos homossexuais, pois nada justifica tamanha violência."
Fonte: Terra
NOTA: Não é preciso fazer um trabalho hercúleo, deputada, para defender-se da enxurrada (previsível) de críticas que a sra. sofreria, mediante seu corajoso discurso no plenário da Alerj. A tirania do "politicamente correto", que hoje passa pela idolatria da prática homossexual, que imbui-se dos auspícios de "incriticável", violenta a política com uma força avassaladora, ofendendo mais e mais incisivamente os preceitos cristãos da família - que, diga-se de passagem, está presente na maior parte das famílias brasileiras de nossa sociedade. É uma vergonha termos de justificar posicionamentos que encontram tantos respaldos óbvios na realidade, como o que foi defendido pela dep. Myriam Rios. Sua justificativa (pelo que vi, a primeira de muitas que virão...) é o retrato de nossa sociedade doente.

Em Cristo Jesus,
Pr. Artur Eduardo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, note que os comentários são moderados e que todos
os spams, insultos, proselitismo e discursos de ódio serão removidos.